Livros

Sistema Renal - Coleção Medicina Resumida

Leia o Livro Completo
Índice
7.2
Índice
1.

Sistema Renal: Visão Geral e Anatomia

1.1

CASO CLÍNICO DE Sistema Renal: Visão Geral e Anatomia

1.2

VISÃO GERAL DE Sistema Renal: Visão Geral e Anatomia

1.3

ANATOMIA DO Sistema Renal: Visão Geral e Anatomia

2.

Histologia do Sistema Renal

2.1

CASO CLÍNICO DO HISTOLOGIA DO SISTEMA RENAL

2.2

Histologia do Sistema Renal

2.3

O NÉFRON

2.4

OS TÚBULOS E DUCTOS COLETORES

2.5

O INTERSTÍCIO RENAL

2.6

AS VIAS URINÁRIAS

3.

Manutenção do Volume dos Líquidos Corporais

3.1

CASO CLÍNICO - Manutenção do Volume dos Líquidos Corporais

3.2

CASO CLÍNICO - Manutenção do Volume dos Líquidos Corporais

3.3

ENTENDIMENTO INICIAL SOBRE OS LÍQUIDOS CORPORAIS

3.4

A TROCA DE LÍQUIDOS EM CONDIÇÕES NORMAIS

3.5

CONTROLE HÍDRICO ATRAVÉS DO RIM

3.6

COMPARTIMENTO DOS LÍQUIDOS CORPORAIS

3.7

REGULAÇÃO DA TROCA DE LÍQUIDOS ENTRE OS COMPARTIMENTOS

4.

Filtração Glomerular

4.1

CASO CLÍNICO - Filtração Glomerular

4.2

Filtração Glomerular

4.3

VISÃO GERAL DA FORMAÇÃO DA URINA

4.4

A PRIMEIRA ETAPA DE FORMAÇÃO DA URINA

4.5

DETERMINANTES DA FILTRAÇÃO GLOMERULAR (FG)

4.6

FLUXO SANGUÍNEO RENAL

4.7

CONTROLE FISIOLÓGICO DA FG E DO FLUXO SANGUÍNEO RENAL

4.8

AUTORREGULAÇÃO DA FG E DO FLUXO RENAL

5.

Reabsorção e Secreção Tubular

5.1

CASO CLÍNICO

5.2

Reabsorção e Secreção Tubular

5.3

A REABSORÇÃO TUBULAR E SEUS MECANISMOS ATIVOS E PASSIVOS DE TRANSPORTE

5.4

OS MECANISMOS DE REABSORÇÃO E SECREÇÃO TUBULAR AO LONGO DO NÉFRON

5.5

MECANISMOS DE REGULAÇÃO DA REABSORÇÃO E SECREÇÃO

6.

Concentração e Diluição da Urina

6.1

CASO CLINICO

6.2

Concentração e Diluição da Urina

6.3

EXCREÇÃO RENAL DE H2O VS URINA DILUÍDA

6.4

CONSERVAÇÃO RENAL DE H2O VS URINA CONCENTRADA

6.5

CONTROLE DA OSMOLARIDADE DO SÓDIO NO LÍQUIDO EXTRACELULAR

7.

Regulação Renal dos Demais Íons (K+ , Ca2+, PO4 3-, Mg2+)

7.1

Caso clínico

7.2

REGULAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO POTÁSSIO EXTRACELULAR E SUA EXCREÇÃO

7.3

MECANISMO DE EXCREÇÃO RENAL DO POTÁSSIO

7.4

REGULAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO CÁLCIO EXTRACELULAR E SUA EXCREÇÃO

7.5

CONTROLE DA EXCREÇÃO RENAL DO CÁLCIO

7.6

REGULAÇÃO DA EXCREÇÃO RENAL DE FOSFATO

7.7

CONCENTRAÇÃO E EXCREÇÃO DO MAGNÉSIO EXTRACELULAR

8.

Equilíbrio Acidobásico

8.1

CASO CLÍNICO

8.2

Equilíbrio Acidobásico

8.3

CONCEITOS ELEMENTARES – ÁCIDOS E BASES

8.4

REGULAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO ÍON H+

8.5

MECANISMOS CORPORAIS DE DEFESA: PULMÕES, TAMPÕES E RINS

8.6

SECREÇÃO TUBULAR DE H+ E REABSORÇÃO TUBULAR DE HCO3 -

8.7

PRODUÇÃO DE “NOVO” HCO3 - PELA AÇÃO DOS SISTEMASTAMPÕES FOSFATO E AMÔNIA

8.8

COMO OS RINS CORRIGEM A ACIDOSE

8.9

COMO OS RINS CORRIGEM A ALCALOSE

REGULAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO POTÁSSIO EXTRACELULAR E SUA EXCREÇÃO

A grande maioria do potássio corporal está dentro do compartimento intracelular – cerca de 98% do potássio corporal estão dentro da célula e os 2% restante no compartimento extracelular. Por isso, o potássio é considerado como o principal íon intracelular. Sua osmolaridade plasmática (ou concentração média nos líquidos extracelular) é de aproximadamente 4,2 mEq/L, sendo regulada de tal forma que haja algumas oscilações de até 0,3 mEq/L, para mais ou para menos. O mecanismo de controle da concentração do potássio extracelular é necessário para homeostase corporal, além de ser muito preciso. Várias funções celulares e orgânicas são sensíveis às alterações da concentração extracelular de potássio. Caso ocorra um aumento de 3 a 4 mEq/L na concentração plasmática de potássio, arritmias cardíacas podem ser deflagradas, com risco de morte súbita.

MECANISMOS FACILITADORES DA ENTRADA DE POTÁSSIO NA CÉLULA - PAPEL DA INSULINA NO ESTÍMULO DA CAPTAÇÃO CELULAR DE POTÁSSIO

Algumas substâncias químicas corporais (sobretudo, os hormônios) têm a capacidade de fazer o potássio se distribuir por entre os compartimentos intra e extracelular. Um desses principais hormônios é a insulina, cujo mecanismo de ação envolve a mobilização do potássio extracelular para o ambiente intracelular, para que promova a entrada de glicose nas células.

MECANISMOS FACILITADORES DA ENTRADA DE POTÁSSIO NA CÉLULA - AUMENTO DA CAPTAÇÃO CELULAR DE POTÁSSIO PELA ESTIMULAÇÃO Β-ADRENÉRGICA PAPEL DA INSULINA NO ESTÍMULO DA CAPTAÇÃO CELULAR DE POTÁSSIO

Várias situações fisiológicas fazem com que o organismo secrete catecolaminas, sobretudo, o estresse. Não o estresse diário, cotidiano como a jornada de trabalho ou de estudos, mas estresses mais fortes, como um assalto, ou quando você se depara com um tigre raivoso no meio da rua.

MECANISMOS FACILITADORES DA ENTRADA DE POTÁSSIO NA CÉLULA - ALCALOSE METABÓLICAO

O pH sanguíneo fisiológico encontra-se na faixa entre 7,35-7,45. Condições que fazem o pH encontrar-se acima de 7,45 são denominadas genericamente alcalemia.

MECANISMOS FACILITADORES DA EXCREÇÃO CORPORAL DE POTÁSSIO - A ALDOSTERONA

Caso a sobrecarga de potássio seja cada vez maior, a aldosterona também será mais secretada pela zona glomerulosa da córtex adrenal, o que faz aumentar a excreção do potássio. A aldosterona aumenta a reabsorção de sódio pelos túbulos coletores em contrapartida da secreção de potássio para o lúmen tubular

MECANISMOS ASSOCADOS AO AUMENTO DE CONCENTRAÇÃO SANGUÍNEA DE POTÁSSIO - AUMENTO DA CONCENTRAÇÃO EXTRACELULAR DE POTÁSSIO CAUSADA POR LISE CELULAR

Esse ponto é muito fácil de entender. Já sabemos que quase a totalidade do potássio está dentro das células, não é mesmo? Por isso, as situações que levem à lesão ou morte celular fazem com que uma grande quantidade de potássio contida no meio intracelular extravase para o meio extracelular.

MECANISMOS ASSOCADOS AO AUMENTO DE CONCENTRAÇÃO SANGUÍNEA DE POTÁSSIO - HIPERCALEMIA CAUSADA POR EXERCÍCIOS FÍSICOS EXTENUANTES

Ao realizar exercícios físicos extenuantes, um indivíduo faz com que suas células musculares esqueléticas sofram lise, promovendo assim o extravasamento do potássio intracelular para o meio extracelular, o que gera hipercalemia.

MECANISMOS ASSOCADOS AO AUMENTO DE CONCENTRAÇÃO SANGUÍNEA DE POTÁSSIO - ACIDOSE METABÓLICA

Já vimos que o pH sanguíneo fisiológico se encontra na faixa entre 7,35-7,45. Condições que fazem o pH encontrar-se abaixo de 7,35 são denominadas genericamente como acidemia. Nesta situação existe estímulo para incorporação de H+ pela célula e eliminação de K+.

MECANISMOS ASSOCADOS AO AUMENTO DE CONCENTRAÇÃO SANGUÍNEA DE POTÁSSIO - REDISTRIBUIÇÃO DO POTÁSSIO PELO AUMENTO DA OSMOLARIDADE DO LÍQUIDO EXTRACELULAR

Quando um paciente apresenta um quadro de desidratação ou de hiperglicemia, a água transita do meio intracelular para o meio extracelular por osmose e, posteriormente, será perdida para o meio externo, o que promove o aumento da osmolaridade do líquido extracelular.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.