Colunistas

Métodos comportamentais ou naturais de anticoncepção | Colunistas

Métodos comportamentais ou naturais de anticoncepção | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Luã de Morais

Definição

Anticoncepção é o uso de métodos e técnicas com a finalidade de impedir que o relacionamento sexual resulte em gravidez. É recurso de planejamento familiar para a constituição de prole desejada e programada, de forma consciente.

Vantagens:

  1. Gratuitos
  2. Não trazem malefícios
  3. Ensinam a mulher a conhecer melhor seu próprio corpo e fertilidade
  4. Benéfico para casais seguirem sua própria filosofia ou religião
  5. Não produzem efeitos colaterais

Desvantagens:

  1. Não trazem proteção contra ISTs
  2. Irregularidade do ciclo menstrual

Tabela (Ogino-Kanaus)

O fundamento desse método é o conhecimento da fisiologia do ciclo menstrual da mulher. Sabe-se que o período fértil é aquele que se situa em torno do momento da ovulação. A observação de inúmeros ciclos mostrou que:

 • A ovulação ocorre 12 a 16 dias antes da menstruação;

• O ciclo menstrual normalmente tem uma duração de 25 a 35 dias, sendo padrão o ciclo de 28 dias;

 • O espermatozoide pode permanecer no trato genital feminino, com capacidade de fertilizar o óvulo, salvo exceções, por 48 horas (dois dias); • o óvulo permanece no trato genital feminino em condições de ser fertilizado, salvo exceções, por 24 horas (um dia).

⇒ O essencial nesse método é conhecer o seu padrão de menstrual (duração do ciclo). Antes de fazer uso desse método a mulher faz o registro o n° de dias por pelo menos seis meses, lembre-se o 1°dia da menstruação é considerado o dia 01

Ciclos regulares:

  • o primeiro dia do período fértil, subtraindo-se 18 do número de dias de duração do ciclo, sendo que 18=16 (primeiro dia em que pode ocorrer a ovulação) mais 2 (número de dias em que o espermatozoide pode permanecer viável);
  • o último dia do período fértil, subtraindo-se 11 do número de dias de duração do ciclo menstrual, sendo que 11=12 (último dia em que pode ocorrer a ovulação) menos 1 (número de dias em que o óvulo permanece viável após a ovulação).

Exemplo:

duração do ciclo 28 dias:

28-18 = 10° dia (início do período fértil)

28-11 = 17° dia (final do período fértil)

Ciclos variáveis:

⇒ Calcula-se o primeiro dia do período fértil subtraindo-se 18 do número de dias do ciclo mais curto. O cálculo do último dia do período fértil é realizado subtraindo-se 11 do número de dias do ciclo mais longo.

Exemplo:

Ciclo mais curto (28 dias)

28 – 18 = 10° dia (primeiro dia do período fértil)

Ciclo mais longo (32 dias)

32 – 11 = 21° dia (último dia do período fértil)

O casal deveria abster-se de relações sexuais do 10° dia ao 21°dia

Desvantagens deste método:

  • A avaliação é retrospectiva projetada para o futuro, sendo que a biologia não é matemática.
  • Quanto maior a variabilidade do ciclo menstrual, maior o tempo de abstenção ( em geral as mulheres com variação maior de 6 dias não devem utilizar este método)
  • Requer uma disciplina rígida, sendo que nesse período é quando a mulher está mais atraente e com maior apetite sexual
  • Por todos os motivos citados acima a taxa de falha é elevada

                        Fonte: Manual de anticoncepção Febrasgo 2009
                       Descrição: exemplo de método da tabelinha

Billings ou método do muco cervical

Esse método baseia-se no entendimento que o muco cervical sofre alterações físico-químicas relacionada ao tipo de estímulo hormonal que está sujeito.

Características do muco:

Estimulação estrogênica ⇒ Abundante, aquoso, transparente e filante (propriedade de formar fio)

Estimulação progestagênica ⇒ Escasso, opaco, grumoso e sem filância.

A mulher precisa reconhecer o tipo de secreção presente no colo do útero, fazendo análise diária introduzindo dois dedos na vagina e obtendo, dessa forma a amostra ali contida.

Interpretação:

Período pré-ovulatório: muco sobre ação estrogênica

Período pós-ovulatório: muco sobre ação de progesterona

 ⇒ Ou seja, se a mulher se restringir a ter relações somente na fase seca, evitará gravidez.

Obs: Durante a excitação, após relação sexual e com uso de produtos vaginais a observação do muco não é fidedigna

Método da curva da temperatura basal

Baseado na alteração térmica corpórea ocorrida coma ovulação por aumento da progesterona

Definição: A temperatura basal é aquela medida após seis horas de sono (mínimo). As medidas diárias proporcionam a elaboração de uma curva.

Quando a mulher ovula, o folículo transforma-se em corpo amarelo. Este secreta, além do estrógeno, a progesterona. Entre outras propriedades, a progesterona eleva a temperatura corporal em alguns décimos de grau. É o seu efeito termogênico que pode ser usado para identificar o dia da ovulação. Este dia será o que antecede ao desvio, para cima, que ocorre na curva da temperatura basal.

Como utilizar este método?

A mulher mede sua temperatura corporal (de preferência oral, vaginal ou anal), na mesma hora, todas as manhãs, antes de sair da cama e antes de comer alguma coisa. Registra sua temperatura num gráfico especial e observa que a temperatura se eleva ligeiramente -0,2 a 0,5° C, logo após a ovulação.

O casal deve evitar sexo vaginal, evitar usar preservativos ou um diafragma do primeiro dia da menstruação até três dias após a temperatura da mulher ter se elevado acima de sua temperatura regular.

         Fonte: Manual de anticoncepção Febrasgo 2008
         Descrição: Explicação do muco cervicçal

Método  da curva da temperatura basal

Baseado na alteração térmica corpórea ocorrida coma ovulação por aumento da progesterona

Definição: A temperatura basal é aquela medida após seis horas de sono (mínimo). As medidas diárias proporcionam a elaboração de uma curva.

Quando a mulher ovula, o folículo transforma-se em corpo amarelo. Este secreta, além do estrógeno, a progesterona. Entre outras propriedades, a progesterona eleva a temperatura corporal em alguns décimos de grau. É o seu efeito termogênico que pode ser usado para identificar o dia da ovulação. Este dia será o que antecede ao desvio, para cima, que ocorre na curva da temperatura basal.

Como utilizar este método?

A mulher mede sua temperatura corporal (de preferência oral, vaginal ou anal), na mesma hora, todas as manhãs, antes de sair da cama e antes de comer alguma coisa. Registra sua temperatura num gráfico especial e observa que a temperatura se eleva ligeiramente -0,2 a 0,5° C, logo após a ovulação.

O casal deve evitar sexo vaginal, evitar usar preservativos ou um diafragma do primeiro dia da menstruação até três dias após a temperatura da mulher ter se elevado acima de sua temperatura regular.

                       Fonte: Manual de anticoncepção Febrasgo 2009
                       Descrição: Curva de temperatura basal

Relações sem que haja ejaculação na vagina

Conhecido como coito interrompido, consiste na utilização de práticas sexuais diversas do coito vaginal, para que a ejaculação não seja intravaginal. O homem, ao pressentir a iminência da ejaculação, retira o pênis da vagina e ejacula fora desta, preferencialmente longe dos genitais femininos. Pressupõe um grande autocontrole masculino

 

Autor(a): Luã De Morais De Lima – @luadmdlima

Referências:

Ex.: manual de anticoncepção febrasgo ano 2009

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe: