Nefrologia

Nefrolitíase

Nefrolitíase

Compartilhar

SanarFlix

3 minhá 632 dias

INTRODUÇÃO E DEFINIÇÃO: 

A nefrolitíase, doença calculosa renal ou litíase renal, é uma condição comum, dolorosa e de alto custo. Pode ser definida como uma concentração de cristais que se formam no trato urinário e causam sintomas apenas quando o tamanho atinge o suficiente para serem vistas no exame de imagem, onde se chama de cálculo. A cada ano, bilhões de dólares são gastos no manejo da nefrolitíase e a maior parte do gasto advém do tratamento cirúrgico dos cálculos. Embora a doença seja raramente fatal, os pacientes que tiveram cólica renal relatam que se trata da pior dor já experimentada.

As evidências sobre as quais se baseiam as recomendações clínicas não são tão firmes quanto o desejado; entretanto, a maioria dos especialistas concorda com o fato de que a recidiva da maioria dos tipos de cálculos, se não a sua totalidade, pode ser evitada por meio de cuidadosa avaliação e recomendações específicas. O tratamento preventivo pode estender-se por toda a vida; logo, a compreensão profunda dessa condição precisa definir a implementação de intervenções personalizadas que sejam mais apropriadas e aceitáveis para o paciente.

Existem vários tipos de cálculos renais. É clinicamente importante identificar o tipo de cálculo, que fornece o prognóstico e possibilita a seleção do esquema preventivo ideal. Os cálculos de oxalato de cálcio são os mais comuns (cerca de 75%); seguem-se, por ordem decrescente, os cálculos de fosfato de cálcio (cerca de 15%), ácido úrico (cerca de 8%), estruvita (cerca de 1%) e cistina (<1%).

Imagem: Tipos de cálculos renais. Fonte: https://estaoteenvenenando.blogspot.com/

Muitos cálculos consistem em uma mistura de tipos de cristais, por exemplo oxalato e fosfato de cálcio, e também contêm proteína na matriz do cálculo. Raramente, os cálculos são compostos de medicamentos, como aciclovir, indinavir e triantereno. Os cálculos infecciosos, quando não tratados de forma adequada, podem ter consequências devastadoras, levando a doença renal em estágio terminal. Assim devem-se fornecer estratégias aos médicos que ensinam para prevenir a recidiva dos cálculos e sua morbidade associada.

CLASSIFICAÇÃO DOS CÁLCULOS:

A classificação correta dos cálculos renais é importante, pois terá impacto nas decisões sobre o tratamento e os resultados.

Os cálculos renais podem ser classificados conforme tamanho do cálculo, localização, características radiográficas, etiologia da formação do cálculo, composição (mineralogia) e grupo de risco para formação recorrente de cálculos.

Tabela: Classificação conforme características radiográficas. Fonte: http://www.sbu.org.br/pdf/guidelines_EAU/urolitiase.pdf


Tabela: Classificação dos cálculos conforme sua composição.
Fonte: http://www.sbu.org.br/pdf/guidelines_EAU/urolitiase.pdf

Tabela: Classificação dos cálculos conforme a etiologia. Fonte: http://www.sbu.org.br/pdf/guidelines_EAU/urolitiase.pdf


Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.