Colunistas

Neurofisiologia motora e enfermidades associadas | Colunistas

Neurofisiologia motora e enfermidades associadas | Colunistas

Compartilhar

Introdução

Movimentos naturais como caminhar, falar e bater palmas ocorrem por conta de sinais enviados do cérebro para os órgãos efetores. Essas ações são muito importantes para o dia-a-dia das pessoas, e por isso é necessário a compreensão dos mecanismos neurais envolvidos no funcionamento do movimento. O músculo esquelético é controlado por diversas áreas anatômicas do sistema nervoso central, são essas: o córtex cerebral (onde se localizam as áreas motoras primárias, suplementares e pré-motora), medula espinhal, cerebelo, formação reticular do bulbo raquídeo, protuberância, mesencéfalo, e os gânglios basais.

Córtex motor primário

A área do córtex localizada no giro pré-frontal é chamada de córtex motor primário, pois essa área é responsável pela realização de movimentos diretamente relacionados a diversos músculos, tais como, músculos dos braços, das pernas, da face, dos ombros e a maior parte dessa região que está relacionada aos músculos das mãos e da fala. A estimulação de uma região específica do córtex motor primário, envia sinais não apenas para um músculo determinado, apesar de que isso pode acontecer em poucos casos, mas em maior parte esse estímulo induz a excitação de diversos músculos para a realização de um movimento, como o que ocorre na excitação de músculos com o objetivo dos movimentos da fala. Essa área também está relacionada com a aprendizagem de movimentos motores absolutos de força e agilidade mantendo sua capacidade de exercer o movimento sem que se perca a sua característica motora.

Área pré-motora

Por trás do córtex motor primário a uma distância entre 1-3 cm se encontra a área pré-motora, que engloba funções de estimulação para padrões de movimentos um pouco mais complexos que os estimulados pelo giro pré-frontal, por exemplo para a ação dos ombros e dos braços necessários para uma determinada orientação das mãos. Essa área possui um mecanismo interessante que faz possível esses padrões complexos, este mecanismo ocorre a partir de uma ‘’ imagem’’ dos padrões musculares que serão ativados, e em seguida ocorre a ativação desses músculos tanto por vias diretamente relacionadas ao córtex motor primário, como por via dos gânglios basais que depois se direcionam ao córtex. A existência de neurônios espelho, que são excitados quando vemos alguém realizando algum movimento, também estimula partes do cérebro para que possamos realizar movimentos parecidos, transformando estímulos sensitivos em estímulos motores.

Área suplementar e áreas especializadas

Área suplementaria existe para que, em conjunto com a área pré-motora, funções majoritariamente bilaterais ocorram, como movimentos posturais e de fixação. Hipóteses sobre a relação entre o aprendizado motor de dimensão relativa, ou seja, que se relacionam com o sequenciamento e frequência do movimento, foram levantadas e pesquisas tentam demonstrar a veracidade da hipótese, mas é de conhecimento da neurociência atual que pouco se sabe do papel da área suplementar no aprendizado motor. Existem também outras áreas do córtex motor com funções específicas como a área de broca, que é responsável pela linguagem, áreas específicas para rotação da cabeça, movimento dos oculares e algumas habilidades manuais.

Fascículo corticoespinal (via piramidal)

O fascículo corticoespinal é a principal via para o envio dos estímulos provenientes do córtex cerebral para os músculos. Ao sair do córtex, passando pela cápsula interna, formada pelo núcleo caudado e putâmen, descende pelo tronco encefálico formando a porção piramidal do bulbo raquídeo, na porção inferior do bulbo essas fibras se cruzam ao lado oposto do fascículo corticoespinhal lateral da medula espinal. Essas fibras podem terminar nos interneurônios da substância cinza da medula espinal, podem ir diretamente até os motoneurônios na asa anterior da medula, sendo responsável pela contração muscular, ou se encontrar com neurônios sensitivos na asa posterior medular.

Sistema extrapiramidal

Engloba as vias que são diferentes das vias do sistema piramidal-corticoespinal. Os gânglios basais, o núcleo rubro, formação reticular do bulbo e núcleos vestibulares fazem parte desse sistema que, apesar do seu nome, atua de forma conjunta com a via piramidal para a realização de muitos movimentos.

Tronco encefálico

O tronco encefálico é composto pelo mesencéfalo, bulbo raquídeo e protuberância. Exerce funções análogas às funções da medula espinal, sendo de natureza sensitiva e motora, agindo de maneira independente de outras estruturas e fazendo parte de ações involuntárias, tais como, respiração, controle do equilíbrio, controle de movimentos oculares, controle do aparelho cardiovascular e digestivo. Além disso, o tronco serve como a via para o envio dos sinais do córtex cerebral para a medula espinhal.

Cerebelo

O cerebelo age em forma conjunta com outras áreas do sistema nervoso central para a regulação e manutenção do movimento. Não existem estímulos excitatórios provenientes do cerebelo para órgãos efetores, contudo sem o cerebelo, os movimentos se manteriam instáveis e imprecisos, isso ocorre por conta da quantidade de correntes de estímulos inadequadas que produziriam padrões de movimentos inapropriados, mas que são consertadas pelo cerebelo que reenvia esses estímulos já consertados para as áreas necessárias, tal como para o córtex motor primário, como também pode acontecer para estímulos iniciados nos gânglios basais, entre outras áreas. O cerebelo age em três níveis, são esses: vestibulocerebelar, espinocerebelar e cerebrocerebelar. Atualmente foram atribuídos ao cerebelo, estrutura que por anos foi associada apenas ao movimento, equilíbrio e propriocepção, funções cognitivas que podem ter relações com algumas doenças neurológicas de perda de cognição.

Gânglios basais

Tem uma função acessória no sistema motor, assim como o cerebelo, de modo que recebe sinais provenientes de outras áreas cerebrais e reenvia esses sinais para cada área necessária. Faz parte do grupo de estrutura dos gânglios basais o núcleo caudado, o putâmen, o globo pálido, substância negra e o núcleo subtalâmico.

Uma das funções dos gânglios basais é de controle de padrões complexos de movimentos, trabalhando de forma conjunta com o sistema corticoespinhal, um exemplo é a escrita, onde ao sofrer uma lesão no nível dos gânglios basais a escrita fica afetada. A via do putâmen é a responsável pela execução de movimentos aprendidos, recebendo informações a partir das áreas pré-motora e suplementar, posteriormente devolvendo essas informações novamente para essas áreas respectivas e também para o córtex motor primário. Lesões que interferem no circuito da corrente para o putâmen, geram disfunções como o hemibalismo, coreia e até mesmo Parkinson.

O circuito caudado se relaciona com o controle cognitivo da atividade motora, ou seja, tem um papel na formação dos pensamentos para a realização de determinada ação, o que é utilizado por exemplo na fuga ao ver um leão, pois sem essa via não seria possível o rápido pensamento instintivo do que fazer nessa situação. Esse circuito recebe informações de áreas motoras como a pré-motora e suplementar, como também de áreas somatosensitivas do córtex cerebral sensitivo, e após receber tais informações envia sinais para as áreas motoras respectivas, sendo que raras são as vezes que se envia sinais diretamente ao córtex motor primário.

Os gânglios basais também tem função de controlar a intensidade do movimento, dessa maneira sendo capaz de fazer com que escrevamos letras de tamanhos diferentes e com objetos diferentes. A área do córtex parietal posterior tem uma íntima relação com esse mecanismo, de modo que sua lesão causa um sintoma chamado agnosia, que é a incapacidade de percepção de objetos a partir do sistema sensorial fisiológico.

Enfermidades motoras

Existem diversas doenças neurológicas que possuem afetação motora, tais enfermidades podem ter as mais diversas etiologias, incidências, patologias, sintomas e sinais. Dessa maneira aqui será apresentado de maneira breve algumas enfermidades interessantes em relação ao sistema motor, contudo é importante que você aprofunde mais o conhecimento sobre essas doenças.

Esclerose Lateral Amiotrófica

É uma doença progressiva que afeta neurônios motores, onde se difere de outras enfermidades neuromotoras por ter afetação tanto do neurônios motores primários (presentes no córtex cerebral e que descendem pela via piramidal) como de neurônios motores secundários (presentes na asa anterior da medula espinal e núcleos motores do tronco cerebral). Primariamente existe uma degeneração de apenas um dos grupos de neurônios motores, mas ao evolucionar tende a ter afetação dos dois tipos de neurônios, por isso existe uma dificuldade no diagnóstico precoce desta doença, que pode ser confundida por outras doenças de afetação de neurônios tanto primários como secundários.

A degeneração dos neurônios da asa anterior do medula espinal produz a desnervação do tecido muscular, causando assim sua atrofia, a perda e a produção de um tecido cicatricial esclerótico no fascículo lateral da substancia branca de medula espinal, nomeia a doença de Esclerose Lateral Amiotrófica.

Parkinsonismo e Doença de Parkinson

Parkinsonismo é a denominação de uma gama de doenças que possuem em comum os sintomas de tremor em repouso, bradicinesia e rigidez. Parkinsonismo secundário são manifestações que ocorrem por causas externas como por exemplo medicações.

A Doença de Parkinson é uma doença do sistema nervoso central, crônica e degenerativa, age com a diminuição da quantidade de dopamina o que interfere em diversas áreas do cérebro mas, principalmente na substância negra que faz parte do que chamamos de gânglios basais e é a principal causa existente do parkinsonismo. O diagnóstico da Doença de Parkinson é majoritariamente clínico, apesar de que existam exames, como os de imagem, que podem ajudar no diagnóstico, a Sociedade da Doença de Parkinson do Reino Unido apresenta alguns critérios para o descarte e para o diagnóstico da doença.

Ataxias

Se caracterizam por ser afetar principalmente a marcha, também possuem sinais e sintomas como disartria, visão borrosa associada ao nistagmo e tremor. Existem outras enfermidades, como as que afetam o nervo vestibular, que também apresentam distúrbios na marcha, por isso é importante saber os sinais e sintomas das ataxias e saber que as ataxias estão relacionadas a problemas cerebelares. 

As ataxias podem ser simétricas e progressivas que são divididas em agudas, subagudas e crônicas, e ocorrem por conta de infecções, intoxicações, hiponatremia e também podem acompanhar neoplasias, como o câncer pulmonar de células pequenas. Podem ser focais, ocasionadas tanto por isquemia como por hemorragia, seus sintomas podem estar atrelados a diminuição de consciência e hipertensão intracraniana, a utilização de diagnóstico por imagem é de grande importância nesse tipo de ataxia.  

Referências e Links

GUYTON, A.C.; HALL, J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 12. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. 

Referência Bibliográfica: KASPER, Dennis L.. Medicina interna de Harrison. 19 ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2017.

PORTH, C.M.; MATFIN, G. Fisiopatologia. 8ª ed. Guanabara Koogan, 2010.

Revista thiemes: Aspectos neurofuncionais do cerebelo

https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/html/10.1055/s-0035-1570498

 O PAPEL DA ÁREA MOTORA SUPLEMENTAR NA APRENDIZAGEM DAS DIMENSÕES RELATIVA E ABSOLUTA DE UMA HABILIDADE MOTORA:

https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/EEFF-BB6LJK/1/paulo_eduardo_souza_medeiros_disserta__o_ci_ncias_esporte_ves_o_pdf_cd.pdf

APRENDIZAGEM MOTORA: o papel do córtex motor primário:

https://www.researchgate.net/profile/Guilherme-Lage-3/publication/282236707_APRENDIZAGEM_MOTORA_o_papel_do_cortex_motor_primario/links/5608af4808ae8e08c09463c5/APRENDIZAGEM-MOTORA-o-papel-do-cortex-motor-primario.pdf

https://www.einstein.br/doencas-sintomas/parkinson

UK Parkinson’s Disease Society Brain Bank Clinical Diagnostic Criteria https//www.ncbi.nlm.nih.gov/projects/gap/cgi-bin/GetPdf.cgi?id=phd000042


O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Compartilhe com seus amigos: