Outros

Número de médicos formados já é 44% maior que vagas de residência: pós-graduação é uma alternativa

Número de médicos formados já é 44% maior que vagas de residência: pós-graduação é uma alternativa

Compartilhar

Sanar Pós Graduação

3 min há 22 dias

O Brasil tem cerca de 500 mil médicos ativos e 24.587 deles se formaram no ano passado e muitos tem optado pela pós-graduação. A população médica cresce muito a cada ano. O mercado de residência não está conseguindo comportar tantos profissionais.

Nunca houve um crescimento tão grande da população médica no Brasil num período tão curto de tempo. Em pouco menos de cinco décadas, o total de médicos aumentou 665,8%, e esse número tende a aumentar mais.

Alternativas para especialização: pós-graduação

Nesse cenário, cada vez mais médicos têm buscado novas formas de se especializar. A pós-graduação surge como possibilidade e essa forma de especialização deve dobrar nos próximos 5 anos.

A especialização é crucial para o sucesso dos médicos recém-formados terem mais segurança nos plantões e para aprofundarem seus conhecimentos. Ela também é uma opção para médicos que querem mudar de carreira.

Para se destacar em meio a esse boom do mercado, a busca pelo conhecimento deve ser constante. Isso é um grande diferencial competitivo na sua carreira médica.

“Quem não se diferenciar vai disputar um mercado cada vez mais exigente e competitivo. Por isso a pós-graduação tem sido uma solução assertiva para médicos em diferentes fases da carreira” analisou o coordenador da pós da Sanar, Dr. Felipe Marques.

Diferenciais na carreira

A pandemia não só transformou a rotina dos médicos brasileiros, que tiveram que se dedicar ainda mais para salvar milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus. Ela transformou também a jornada de formação, que dentro de um contexto de extrema urgência, reformularam seus hábitos e tiveram que encontrar novas formas de buscar conhecimento. 

Para o médico pneumologista, professor e coordenador de pós-graduação da Sanar, Felipe Marques, vivemos um momento extremamente desafiador para os egressos das faculdades de medicina. “O perfil deste jovem profissional mudou. Hoje, no Brasil, 84% deles são oriundos de escolas particulares e com dívidas que precisam ser pagas. Os médicos recém-formados precisam pagar isso com muito trabalho logo após a formatura”, explica.

Estes números mostram porque a residência médica acaba não sendo a única solução após o diploma. “O crescimento de vagas de residência médica no Brasil nem de longe acompanha o aumento de novas vagas oferecidas nas faculdades de medicina, o que torna o processo seletivo disputado e inacessível para muitos”, contextualiza Marques.

Como escolher

A escolha por uma pós-graduação foi a solução para muitos profissionais que precisavam e queriam se qualificar de forma rápida para ter mais segurança na rotina e no tratamento dos pacientes. 

Veja tudo o que você precisa saber sobre pós-graduação médica!

Flávio Moreira, médico que atua em emergência, é um exemplo. “Fiz uma Pós porque queria melhorar minha habilidade com os meus pacientes críticos na emergência. As condutas atualizadas têm me ajudado a conduzir melhor meus pacientes. A exemplo das emergências cardiológicas e respiratórias, que são bastante comuns”, explica o pós-graduado. 

“Seguiremos apresentando soluções para jornada deste novo médico, que também está transformado por conta da pandemia e se conectando com novos formatos de carreira”, explica o professor e pneumologista Felipe Marques.

Quer conhecer mais sobre pós-graduação e nossos cursos? Clique aqui!

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.