PBL na medicina: metodologia, vantagens e desvantagens, faculdades que adotam e muito mais!

PBL na medicina: metodologia, vantagens e desvantagens, faculdades que adotam e muito mais!

Índice
Índice
SanarFlix
- - min71 days ago

O que é a metodologia PBL?

PBL ou Problem-based learning, é uma prática pedagógica empregada em muitas escolas médicas. Enquanto existem muitas variantes da metodologia, a abordagem inclui a apresentação de um problema para um pequeno grupo, que iniciará uma discussão durante algumas sessões. Um facilitador, as vezes denominado tutor, dá suporte e orientação aos alunos.

A discussão é estruturada para permitir ao aluno criar modelos conceituais para explicar o problema apresentado no caso.

Ao passo que o aluno caminha para o limite de seus conhecimentos, ele identifica problemas de aprendizado, essencialmente questões não respondidas por seu conhecimento. Nos intervalos das sessões de discussão do grupo, ele deve pesquisar seus problemas de aprendizado e compartilhar seus achados no encontro seguinte.

O PBL não é algo novo. Foi usado pela primeira vez por volta de 1870, pela Escola de Direito de Harvard, com o objetivo de gerar compreensão mais ampla dos princípios das leis e foi introduzida nas escolas médicas em 1969, também nos EUA, provando ser uma estratégia com resultados inovadores e benefícios como:

  • maior motivação do aluno
  • incentivo a autoavaliação e senso crítico
  • investigação científica, unindo teoria e prática

Outro ponto fundamental é a transferência da responsabilidade do aprendizado do professor para o aluno, que sai da passividade para construção ativa do conhecimento.

Como os professores participam nesta metodologia?

De forma simples e direta, a participação é na forma de facilitador. De fato, a atuação do facilitador e a natureza do problema são pontos chave para o sucesso da implantação do PBL.

Note que o facilitador deve dar suporte ao invés de direcionar. Fazer questões para identificar os limites do conhecimento, incentivar a participação ativa de todos os membros do grupo e fornecer estruturas para construção de modelos de compreensão. 

O profundo conhecimento técnico do facilitador pode ajudar bastante, mas não é obrigatório. A compreensão aprofundada do assunto permite guiar as discussões do grupo de forma mais compreensível. Em contrapartida, gera um desafio maior de manter uma conduta não direcional. Problemas apresentados nos casos são construídos num nível de complexidade para necessária a aguçar o conhecimento existente e provocar integração e aplicação de novos conhecimentos. O uso de informação contextualizada nos casos permite torná-los mais reais para os estudantes e, portanto, mais facilmente assimilados.

Por que usar o PBL na medicina?

O PBL se tornou popular na educação médica após as mudanças curriculares que incorporaram estudos multidisciplinares ao invés das disciplinas específicas. 

Um exemplo disso é o estudo da bioquímica e sua relação com o corpo durante a solução de problemas apresentados nos casos clínicos. 

Essa abordagem gera relevância, encorajamento de aprendizado autodidata, aprendizado de alto nível e engajamento dos alunos a melhores resultados e mais profunda absorção de conhecimentos que aulas expositivas tradicionais. 

A grande vantagem do PBL é que informações básicas são aprendidas no mesmo contexto que serão usadas.

A aplicação de conceitos básicos de ciência a cenários clinicamente relevantes desempenha um papel poderoso não apenas na compreensão e sinergia de conceitos, mas também no desenvolvimento do conforto com a integração dos princípios básicos da ciência com a medicina clínica.

7 passos do PBL

  1.  leia o caso e esclareça termos difíceis
  2. liste os problemas
  3. discuta os problemas (brainstorming)
  4. resuma
  5. formule objetivos de aprendizado
  6. busque informações
  7. retorne ao caso e integre as informações à resolução dele

Faculdades de Medicina no Brasil que adotam o PBL

SiglaInstituição de EnsinoEstado
UNITCentro Universitário Tiradentes – SE – UNITSE
UniEVANGELICACentro Universitário de Anápolis – GO – UniEVANGÉLICAGO
UNICEUBCentro Universitário de Brasília – UNICEUBDF
UNIPAMCentro Universitário de Patos de Minas – UNIPAMMG
UNESCCentro Universitário do Espirito Santo- Colatina – UNESCES
CESUPACentro Universitário do Estado do Pará – PA – CESUPAPA
UNIFRACentro Universitário Franciscano – Santa Maria/RS – UNIFRARS
INTA-UNINTACentro Universitário INTA-UNINTA – Sobral/CECE
CUCMCentro Universitário Integrado de Campo MourãoPR
UNIFESOCentro Universitário Serra dos Órgãos – Teresópolis/RJ – UNIFESORJ
Unit-JaboatãoCentro Universitário Tiradentes – Jaboatão dos Guararapes – UNIT-JaboatãoPE
UNICHRISTUSCentro Universitário Unichristus – Fortaleza – UNICHRISTUSCE
EBMSPEscola Bahiana de Medicina e Saúde Pública – Salvador- EBMSPBA
ESCSEscola Superior de Ciências da Saúde – Brasília – ESCSDF
UNIFANFaculdade Alfredo Nasser – Aparecida de Goiania – GO – UNIFANGO
ATENAS-PASSOSFaculdade Atenas-Passos – MGMG
FAB/UNINORTEFaculdade Barão do Rio Branco – Rio Branco/AC – UNINORTEAC
FACIFaculdade Brasileira de Cachoeiro – FACIES
CAMPOREALFaculdade Campo Real – Guarapuava PR- CAMPO REALPR
FACERESFaculdade Ceres – S.José do Rio Preto – SP – FACERESSP
FASFaculdade de Ciências Agrária e da Saude – Lauro de Freitas/BA – FASBA
HumanitasFaculdade de Ciências Médicas de São José dos Campos – SP – HUMANITASSP
UNESC/RondôniaFaculdade de Educação e Cultura de Vilhena – VILHENA/RORO
Medicina-GuarujáFaculdade de Medicina – Unoeste- Campus/Guarujá/SPSP
FAMEMAFaculdade de Medicina de Marília-SP – FAMEMASP
ESTÁCIOFMJFaculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte/CE ESTÁCIO FMJCE
Pitágoras/EunápolisFaculdade de Medicina Pitágoras de EunápolisBA
FASA-ItabunaFaculdade de Medicina Santo Agostinho de Itabuna – FASABA
FTCFaculdade de Tecnologia e Ciências-Salvador/BA – FTCBA
Estácio de Jaraguá do SulFaculdade Estácio de Jaraguá do Sul – Jaraguá do Sul – SC – ESTÁCIO/JARAGUÁSC
IMEDFaculdade Meridional – Passo Fundo/RS – IMEDRS
FAMAZFaculdade Metropolitana da Amazônia – FAMAZ – PAPA
FAMETROFaculdade Metropolitana de Manaus – FAMETRO – Manaus-AMAM
FSMFaculdade Santa Maria – FSM – Cajazeiras/PBPB
Atenas Sete LagoasFaculdade Sete Lagoas – MG – Atenas Sete LagoasMG
UNIFADRAFaculdade Unifadra Dracena – UNIFADRA-SPSP
FIP-MOCFaculdades Integradas Pitágoras – Montes Claros/MG – FIP-MOCMG
PUC-GOPontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC-GOGO
PUC-CONTAGEM-MGPontifícia Universidade Católica de Minas Gerais- PUC – CONTAGEM- MGMG
PUCPRPontifícia Universidade Católica do Paraná – Curitiba – PUC-PRPR
UNIARPUniversidade Alto Vale do Rio do Peixe – SC – UNIARPSC
UNIDERPUniversidade Anhanguera-Uniderp – MS – UNIDERPMS
UAMUniversidade Anhembi Morumbi – São Paulo/SP – UAMSP
UNICIDUniversidade Cidade de São Paulo – UNICIDSP
UNIFORUniversidade de Fortaleza – CE – UNIFORCE
UItUniversidade de Itaúna – UItMG
CESUMARUniversidade de Maringá – CESUMARPR
UNAERPUniversidade de Ribeirão Preto – UNAERPSP
UniRVUniversidade de Rio Verde – Aparecida de Goiania – GO UniRVGO
UniRVUniversidade de Rio Verde – UniRV – Rio Verde/GOGO
UniRV/GoianésiaUniversidade de Rio Verde – UniRV/GO – GoianésiaGO
UNICEUMAUniversidade do Ceuma-UNICEUMAMA
UEPAUniversidade do Estado do Pará – Santarém/PA – UEPAPA
UNESCUniversidade do Extremo Sul Catarinense – Criciúma – UNESCSC
UNIPLACUniversidade do Planalto Catarinense – Lages – UNIPLACSC
UEFSUniversidade Estadual de Feira de Santana- BA – UEFSBA
UELUniversidade Estadual de Londrina – PR – UELPR
UESCUniversidade Estadual de Santa Cruz- Ilheus/BA – UESCBA
UESBUniversidade Estadual do Sudoeste da Bahia-Vitória da Conquista – UESBBA
UFALUniversidade Federal de Alagoas – UFALAL
UFG – CatalãoUniversidade Federal de Goias – Campus de Catalão – UFG-UCGO
UFMTUniversidade Federal de Mato Grosso – UFMTMT
UFPE (Caruaru)Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – Caruaru (PE)PE
UFRRUniversidade Federal de Roraima – UFRRRR
UFS/Campus de LagartoUniversidade Federal de Sergipe – UFS/Campus LagartoSE
UNIFAPUniversidade Federal do Amapá – UNIFAPAP
UFC/SobralUniversidade Federal do Ceará- Campus de Sobral – UFC/SobralCE
UFRBUniversidade Federal do Recôncavo da Bahia – Santo Antônio de Jesus -(BA) – UFRBBA
UNIG/ItaperunaUniversidade Iguaçu – Itaperuna/RJ – UNIG/ItaperunaRJ
UNIG/Nova IguaçuUniversidade Iguaçu -Nova Iguaçu – RJ – UNIG/Nova IguaçuRJ
UNIFENAS-BHUniversidade José do Rosário Vellano – Belo Horizonte/MG – UNIFENAS/BHMG
USCSUniversidade Municipal de São Caetano do Sul-SP – USCSSP
UNIPARUniversidade Paranaense – Umuarama – UNIPAR – PRPR
UNIFACSUniversidade Salvador/BA – UNIFACSBA
USJTUniversidade São Judas Tadeu – USJTSP
UVVUniversidade Vila Velha – ES -UVVES
FPSFaculdade Pernambucana de Saúde/Recife – FPSPE
PUC-CAMPINASPontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-CAMPINASSP
PUC MINASPontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – Betim/MG – PUCMINASMG

Vantagens e desvantagens do método PBL

Vantagens

  • Maior motivação do aluno
  • Incentivo a autoavaliação e senso crítico
  • Investigação científica, unindo teoria e prática
  • Desenvolvimento de retenção de conhecimento a longo termo
  • Melhoria do trabalho em equipe e habilidades interpessoais
  • Aplicação prática das habilidades
  • Desenvolvimento do raciocínio clínico

Desvantagens

  • Nem sempre o trabalho em equipe flui bem
  • A postura mais passiva, tradicional na educação, pode atrasar a adaptação ao modelo
  • O excesso de discussão pode tornar o processo mais cansativo
  • A disputa de egos pode inviabilizar o processo ao polarizar discussões
  • A timidez pode afetar o desempenho de alguns alunos e derrubar seu desempenho nas avaliações em grupo
  • Necessário muito tempo de preparação para integração 
  • Baixo desempenho em testes teóricos

Gostaria de adicionar prós ou contras? Entre em contato!

Compartilhe com seus amigos:
Tire 10 nas provas da faculdade

Estude com as melhores aulas de professores padrão USP onde você estiver no SanarFlix.

Vídeo-aulas

Fluxogramas

Mapas mentais

Resumos

Questões comentadas

Cancele quando quiser

*Válido nos primeiros 3 meses de assinatura
Seja aprovado na Residência

O câncer colorretal hereditário não polipoide (hereditary non-polypoid colorectal câncer – HNPCC) é uma das síndromes mais comuns de predisposição ao câncer (10 a 12% dos pacientes com câncer colorretal são portadores da síndrome). Assinale a afirmativa INCORRETA.

A
Acometendo exclusivamente o cólon e/ou reto, é chamada de síndrome de Lynch 1.
B
Associada a neoplasia extracolônica, como estômago, intestino delgado, endométrio, pâncreas, via urinária (principalmente tumor de células transicionais da pelve renal e ureter) e biliar, é chamada de síndrome de Lynch 2.
C
Os portadores da síndrome nascem com uma mutação germinativa em um dos alelos dos genes hMSH2, hMLH1, hPMS1 e hPMS2, gens responsáveis pelo reparo do DNA.
D
A doença é esporádica e pode ter transmissão autossômica recessiva. Os indivíduos afetados apresentam maior risco de câncer, principalmente de cólon ascendente.
E
Apesar da ausência de polipose, observam-se, em 20% dos indivíduos portadores da síndrome de Lynch, adenomas colônicos, de localização preferencial à direita.
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.