Revalida

Por que é tão difícil passar no Revalida se não tem concorrência?

Por que é tão difícil passar no Revalida se não tem concorrência?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Revalida

Quer saber por que é tão difícil passar no Revalida? Continue lendo este post e tire todas as suas dúvidas!

Se você está correndo atrás do sonho de revalidar seu diploma no Brasil, sabe do que estamos falando. Para muitas pessoas, a revalidação é quase uma prova de resistência, devido à dificuldade em conseguir a aprovação. Mas se a prova não tem concorrência, por que é difícil passar no Revalida?

O Revalida tem um histórico de baixa taxa de aprovação, tendo uma média de 14,6% desde 2011, de acordo com dados do próprio INEP. Em 2020, tivemos um dos menores índices de aprovação, em que apenas 7% dos candidatos inscritos foram aprovados.

Entretanto, se considerarmos apenas 1ª etapa do exame, iremos observar um crescimento significativo no percentual de aprovados. Em 2020, só 17,2% dos inscritos foram aprovados, enquanto que em 2021 esse índice subiu para 50,9%.

Outra boa notícia é que, agora, quem for reprovado na segunda fase não precisará repetir a primeira etapa na duas edições seguintes. Isso irá ser um facilitador para quem está estudando, mas cometeu alguns erros devido ao nervosismo.

Por que é difícil passar na prova do Revalida?

É comum ouvir de quem já fez prova do Revalida que o exame é difícil ou injusto. Feito propositalmente para ter um grande número de reprovados. O exame é, de fato, rigoroso e extenso. Mas, segundo as entidades médicas brasileiras, as questões testam apenas conhecimentos básicos de atividades médicas que todos os recém-formados deveriam saber.

Há também a discussão sobre haver ou não coerência com a grade curricular das universidades do exterior ou até mesmo com as brasileiras. Mas, apesar da dificuldade da prova, temos boas notícias: é possível ser aprovado. Você precisa aliar o conhecimento técnico e conhecimento da estrutura da prova. Assim, é possível saber quais temas são mais cobrados e como.

Preparação para a prova

Saber a melhor forma de estudar para a prova do Revalida é essencial para não perder tempo com assuntos com pouca relevância ou materiais demais. Há muita informação disponível na internet e isso pode ser até prejudicial se você tiver um plano de estudos organizado e baseado no histórico das provas.

No processo de revalidação do diploma, você é seu único adversário, então se prepare da melhor forma possível. Isso inclui trabalhar a sua saúde mental e emocional pré prova. Não adianta dedicar-se a horas de estudo e não ter lazer e descanso. Se você negligenciar esses aspectos, existe o risco do nervosismo e ansiedade te atrapalharem durante a prova.

Outra situações podem prejudicar o desempenho no dia da prova, como a locomoção até o local do exame, a distância entre a cidade de origem e a de aplicação e demais eventos inesperados. Por isso, invista no que você pode controlar: a qualidade dos seus estudos e a sua saúde mental.

Investir em um curso preparatório que cabe no seu bolso e se adapta à sua rotina pode te ajudar. O Intensivo Sanar Revalida INEP 2022.1 foi feito justamente para quem vai realizar a prova em Março desse ano e quer dominar os assuntos que mais caem no exame. Você estuda os assuntos com uma videoaula curta e pratica com questões de provas anteriores e simulados.

Ganhe mais segurança e confiança para passar no Revalida 2022!

Três mitos que todo mundo acredita sobre a prova do revalida

Para te ajudar a não desistir do seu sonho, reunimos as três principais mentiras sobre a prova do Revalida feitas para te deixar com medo.

1. A prova do Revalida é impossível de passar

É normal ouvir de muita gente que que o exame é difícil ou injusto, feito propositalmente para ter um grande número de reprovados. A verdade é que o exame é, de fato, rigoroso e extenso. No entanto, não é impossível de passar. Segundo as entidades médicas brasileiras, as questões testam os conhecimentos básicos necessários a todos os médicos.  

Em 2020, tivemos um dos menores índices de aprovação, em que apenas 7% dos candidatos inscritos foram aprovados.

2. A prova não é coerente

Há também a discussão sobre haver ou não coerência com a grade curricular das universidades do exterior ou até mesmo com as brasileiras. 

Mas, apesar da dificuldade da prova, ela é coerente com os assuntos que os médicos precisam dominar. 

O que acontece é que são tantos materiais disponíveis e formatos diferentes, que os alunos acabam se perdendo na organização dos estudos. Por conta disso, acabam gastando tempo com assuntos que não têm tido muita presença nas provas ou em materiais que não são tão assertivos. 

O resultado disso é: reprovação. Para além de só estudar, você precisa aliar o conhecimento técnico com o conhecimento da estrutura da prova. Assim, é possível saber quais temas são mais cobrados e como se preparar. 

Para te ajudar, a Sanar faz um intensivão para a prova do revalida no nosso canal do Youtube 

3. Não é necessário curso preparatório para a prova 

Você pode até estudar sozinho(a) mas isso requer disciplina, organização e sobretudo tempo. Apesar dos manuais do ministério da saúde e os livros terem o conteúdo, eles estão desorganizados e sem didática.

Lembre-se que em geral o índice de aprovação no revalida é baixo e você, mais do que ninguém, sabe o quanto é importante revalidar esse diploma o mais rápido possível.

Com o nosso extensivo Revalida você terá tudo que precisa para revalidar o seu diploma no Brasil. Nós temos um conteúdo atualizado e focado nos assuntos que mais são cobrados nas provas de Revalida. Além disso, vamos te ajudar em 3 pontos: 

  • Corrigir os temas que são seus pontos fracos; 
  • Revisar todos os temas da medicina; 
  • Te transformar em uma máquina de acertar questões.

Está esperando o que para se matricular? Conheça mais sobre o nosos curso! 

Posts relacionados a prova do Revalida

Compartilhe com seus amigos: