Ciclos da Medicina

Quais provas fazer e o que estudar para passar na residência de neurologia?

Quais provas fazer e o que estudar para passar na residência de neurologia?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Residência Médica

Tudo o que você precisa saber para ser aprovado na residência de neurologia!

A Neurologia é a especialidade uma médica que trata os distúrbios estruturais do sistema nervoso, o que inclui: 

  • Cérebro
  • Medula espinhal
  • Nervos 
  • Músculos

O médico neurologista é capaz de fornecer um diagnóstico e tratar  de todas as categorias de doenças que envolvem os sistemas nervoso central, periférico e autônomo. Além disso, também abrange o estudo dos vasos sanguíneos e todos os tecidos efetores, como os músculos.

Diversas doenças tratadas por neurologistas estão no ranking de doenças que mais matam, como o acidente vascular cerebral (AVC), Alzheimer e outras demências.

Como funciona a residência de neurologia?

A residência médica em Neurologia dura três anos e é por acesso direto. Dessa forma, não é necessário ter uma especialidade anterior para ingressar na residência de neurologia.  

No primeiro ano de residência, o médico atua na área de clínica médica. Nos últimos dois anos há um foco na área da neurologia. 

Quais as áreas de atuação do neurologista?

O especialista em Neurologia pode atuar nas seguintes áreas:

  • Neurologia vascular
  • Distúrbios da dor
  • Distúrbios do sono
  • Neurofisiologia
  • Epileptologia
  • Distúrbios do movimento
  • Cognição e demências
  • Cefaleias
  • Neuroimunologia
  • Neuroinfectologia
  • Neuroncologia
  • Neurologia pediátrica
  • Neurogenética
  • Neurorradiologia
  • Radiologia intervencionista
  • Doppler transcraniano
  • Nervos periféricos e músculos
  • Hansenologia
  • Neurovestibular
  • Distúrbios somatoformes

Quais as melhores residências de neurologia? 

A escolha da residência médica é uma etapa fundamental e individual na formação do médico. É necessário que o profissional pesquise bem sobre as instituições que oferecem a especialidade escolhida.

Definir quais as melhores residências em Neurologia é uma tarefa difícil, uma vez que não há metodologia única que as compare e analise. Desse forma, listamos algumas instituições com boas referências: 

Faculdade de ciências médicas da UNICAMP

Durante a residência em neurologia na UNICAMP, os residentes rodam em diversos serviços durante o R1, R2 e R3. São eles: 

  • R1: Estágios de clínica, no PS, na enfermaria de clínica, UTI neurológica, enfermaria de neurologia
  • R2: Estágios como PS, enfermaria e ambulatório, além de neuropediatra.
  • R3: No último ano há um aperfeiçoamento do aprendizado, com estágios de ambulatório, neurofisiologia, interconsulta, neuroinfectologia, neurovascular e neuroimagem. Além disso, no R3 há dois estágios eletivos no R3, que podem ser feitos no Brasil ou fora. 

A prova de residência

Como a maioria das provas, os candidatos devem se preparar para estudar conteúdos das cinco grandes áreas da medicina: Cirurgia, Clínica Médica, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Preventiva. Para ir bem, não esqueça de estudar os assuntos que mais caem: 

  • Cirurgia: ATLS, abdome agudo, queimadura, cuidados perioperatórios, dissecção da aorta e alterações vasculares e arteriais. 
  • Clínica médica: intoxicações exógenas, bradicardia e taquicardia, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e síndrome coronariana aguda. 
  • Ginecologia e Obstetrícia: Parto, assistência pré-natal, anticoncepção, prematuridade e síndrome hipertensivas na gestação.
  • Pediatria: emergências pediátricas, gastrocirurgia pediátrica, diarreia, cardiopatias e doenças infecciosas. 
  • Preventiva: princípios do SUS, conceitos da atenção primária, ética médica e medicina do trabalho. 

Como é a concorrência? 

A nota de corte em neurologia é alta. No último processo seletivo, a nota foi de 7,64. Ficando atrás apenas de neurocirurgia, que teve nota de 7,89. 

Faculdade de medicina da USP

Durante a residência em neurologia da USP, os residentes rodam em diversos serviços. São eles: 

  • R1: O R1 é todo em clínica médica, rodando na UTI, no ambulatório, em Enfermaria e pronto-socorro
  • R2: No segundo ano, há um foco na neurologia. Neste ano, o residente roda em enfermaria e pronto-socorro de neurologia
  • R3: Neste ano, a carga horária é voltada para serviços especializados 

A prova de residência

Os candidatos devem se preparar para estudar conteúdos das cinco grandes áreas da medicina: Cirurgia, Clínica Médica, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Preventiva. 

  • Cirurgia: ortopedia, complicações pós-operatórias, tumores e abscessos hepáticos, oncologia, cirurgia do trauma, cirurgia geral e trauma abdominal
  • Clínica Médica: fibrilação atrial, flutter, bradi, taquicardias, IAM, diabetes, hipertensão, síndrome nefrótica, síndrome nefrítica e artrite.
  • Pediatria: doenças exantemáticas, vacinação, icterícia neonatal e sífilis neonatal
  • Ginecologia e Obstetrícia: cardiotocografia, partograma, HPV, câncer de mama, sangramentos de primeiro trimestre, corrimentos vaginais e úlceras
  • Preventiva: hanseníase, doença de Chagas e arboviroses são comuns. Além disso, nessa parte são cobrados todos os assuntos da área, como conselhos e conferências e as demais considerações sobre o SUS e atenção básica.

Questões comentadas da prova

  1. Homem de 72 anos de idade, etilista, veio ao retorno de consulta do ambulatório de geriatria. Tinha queixa de lentidão para andar
    evoluindo progressivamente ao longo de vários meses com dificuldade em coordenar a marcha (inicialmente falta de jeito, às vezes
    esbarrando nas coisas ou pessoas). Este sintoma piorou gradativamente até não conseguir andar sem um andador ou encostado nas
    paredes. Começou também a apresentar urgência miccional e, após passar no urologista, não foi detectado nada de anormal em sua
    próstata ou bexiga. Nessa época sofreu um tombo no banheiro. Foi a partir desse incidente que ficaram mais evidentes as dificuldades
    para se lembrar de fatos recentes assim como de encontrar a palavra adequada para se expressar. Trouxe exames laboratoriais normais
    e a tomografia apresentada (USP, 2022).

Qual é a hipótese diagnóstica provável?
(A) Hidrocefalia de pressão normal
(B) Pelagra
(C) Hematoma subdural crônico
(D) Síndrome de Wernicke

Comentário da questão: Letra A correta. Apresenta tríade de clássica.

2. Mulher de 35 anos de idade deu entrada no Pronto-Socorro com
cefaleia e febre não medida há 5 dias. Tentou utilizar vários
analgésicos sem melhora. No exame clínico apresenta T 38ºC,
FC 100 bpm, sem outras alterações. Foi realizada a tomografia
computadorizada mostrada a seguir (USP, 2022).

Qual é o diagnóstico?
(A) Meningoencefalite
(B) Sinusite
(C) Normal para a idade
(D) Osteomielite

Comentário da questão:

Paciente com cefaleia e febre apresenta alguns diagnósticos diferenciais de condições infecciosas como meningoencefalites e rinossinusite.

Letra B: Verdadeiro. Tomografia evidenciando nível líquido em seios da face reforça essa possibilidade

Como é a concorrência?

Em 2022, a nota de corte foi de 22.82 (candidato/vaga) para neurologia. Sendo a oitava especialidade com acesso direto mais concorrida. 

Sugestão de leitura complementar