Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Infectologia

A citocina mediadora do choque séptico é:

A
Fator de necrose tumoral
B
IL-2
C
IL-7
D
Quimiocinas
E
Tramboxano
Paciente do sexo feminino de 24 anos vem à consulta urológica com um histórico prévio de dor lombar esquerda há cerca de 1 ano. Refere quadros de infecção urinária de repetição, os quais “nunca curaram com antibiótico” (sic). Relata que apresenta pelo menos 4 episódios de infecção urinária por ano desde os 16 anos de idade. No exame físico, apresenta discreto desconforto à palpação da loja renal esquerda. Traz consigo uma tomografia computadorizada de um mês atrás que mostra um cálculo coraliforme parcial (envolvendo a pelve renal e os cálices inferior e médio) do lado esquerdo, com 3,2 cm no maior eixo, com discreta hidronefrose. Rim direito normal, bexiga normal. Não se evidenciam cálculos no ureter. Considerando que atualmente a paciente não apresenta infecção urinária e seus exames laboratoriais são normais, qual é a melhor opção de tratamento?
A lesão na linha média do pescoço que se origina na base da língua, no forame cego, e desce através da porção central do osso hioide, é uma das lesões de linha média do pescoço mais comuns em crianças em idade pré-escolar. O diagnóstico mais provável é:
Secreção conjuntival unilateral, com desconforto e vermelhidão na conjuntiva, e sugestivo de:
Mulher de 68 anos, 70 kg, será submetida a artroplastia total de quadril. Não tem doenças conhecidas. Hemograma, glicemia e creatinina séricas normais. Escolhida enoxaparina para profilaxia de tromboembolismo venoso. A dose e duração desse esquema são, respectivamente:
Compartilhar