Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Ginecologia

A conduta no carcinoma in situ do colo uterino é:

A
retirada da lesão sob visualização da colposcopia.
B
histerectomia com anexectomia bilateral.
C
histerectomia simples.
D
conização.
E
expectante.
Pré-escolar de três anos, com história de febre e tosse há três semanas, foi medicada com antibióticos sem melhora. Vacinada com BCG ao nascer e apresenta cicatriz. O irmão adolescente, que reside na mesma casa, está em tratamento para tuberculose. A radiografia de tórax mostra infiltrado em um lobo médio, a prova tuberculínica é não reatora e, na avaliação nutricional, há magreza acentuada. Diante deste quadro, considerando os critérios atuais de pontuação do controle de tuberculose no Brasil, o diagnóstico de tuberculose neste pré-escolar é:
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina AST: 210 U/dl, ALT: 102 U/dl gamaglutamiltransferase: 92 U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram Hb: 13,2 g/dl, Ht: 37%, leucograma: 5.700 leucócitos/mm³ sem desvios, glicemia: 82 mg/dl. AntiHCV positivo, AgHBs negativo, índice de saturação de transferrina: 40%, ferritina sérica: 850 mcg/dl. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. A paciente passou a apresentar onda T apiculada no ECG. A medida mais imediata é:
As cardiopatias congênitas têm um largo espectro de gravidade. Em relação a sua frequência, a MAIS COMUM é:
A citocina mediadora do choque séptico é:
Compartilhar