Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

A denominação de hepatite fulminante é dada à insuficiência hepática aguda grave caracterizada pelo aparecimento de encefalopatia hepática, na ausência de comprometimento prévio conhecido de função hepática. Sobre hepatite fulminante, assinale a alternativa incorreta:

A
A mortalidade é decorrente principalmente de hipertensão intracraniana secundária ao edema cerebral.
B
A encefalopatia de grau III e IV é indicação de transplante hepático.
C
A hepatite fulminante por uso de paracetamol (>4 g) pode ser tratada com N-acetilcisteína via oral ou endovenosa.
D
A descompressão portal é contraindicada quando a etiologia da hepatite fulminante é a síndrome de Budd-Chiari.
E
O diagnóstico de hepatite fulminante determina “prioridade zero” para o transplante hepático; ou seja, o paciente se torna o primeiro da lista de receptores.
Paciente, 18 anos de idade, apresenta em avaliação médica de rotina TA: 160 x 110mmHg. Tem história familiar de hipertensão arterial. Ritmo urinário sem alterações, com urina de aspecto normal. Ao exame, apresenta-se sem outras alterações à exceção de esmagamento nos cruzamentos artério-venosos na retina e imagem em “chama de vela” na oftalmoscopia. Não há diferença pressórica entre os membros. Quanto ao tratamento desse paciente, a meta deve ser:
Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. O ECG dessa paciente revela presença de onda P em D2, com intervalo PR de 0,13 segundos, períodos de pausa não precedidos de onda P, não múltiplos do intervalo RR, com duração de até 50 segundos e QRS com morfologia normal e eixo de 30 graus. Esses achados são compatíveis com:
Mulher, 34 anos de idade, após briga como marido, ingere cerca de 50 ml de água sanitária. Apresenta-se no PA ansiosa e agitada, porém lúcida, com queixa de dor abdominal. O atendimento de emergência não mostra alterações nos dados vitais e nos demais dados do exame físico. A melhor conduta é:
A maioria dos incidentalomas adrenais são:
Compartilhar