Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

A experiência clínica demonstra que o fármaco ideal para o tratamento hipotensor da eclâmpsia deveria: reduzir a pressão arterial, principalmente a diastólica; atuar predominantemente sobre o fator humoral, responsável pela hipertensão; amenizar a resistência circulatória geral; melhorar o fluxo sanguíneo em cérebro, rins e sistema útero placentário; elevar o débito cardíaco e diminuir a excitabilidade neuropsíquica. Quais as drogas hipotensoras que mais se aproximam desses efeitos?

A
Hidralazina e clorpromazina.
B
Metildopa e nifedipina.
C
Nifedipina e nitroprussiato de sódio.
D
Diazóxido e sulfato de magnésio.
E
Hidralazina e nifedipina.
Assinale a opção que corresponde a um dos sinais menores dos critérios de Jones modificados para o diagnóstico de Febre Reumática.
Primigesta, na 30ª semana procura a maternidade com queixa de perda de líquido pela vagina, há uma semana, e desconforto uterino há 12 horas. Temperatura axilar materna de 38,1ºC, pulso: 105 bpm, a ultrassonografia mostrou ILA de 3,2 cm, o leucograma evidenciou 17.200 leucócitos/mm³ e o teste de papel de nitrazina, positivo. Com esse quadro, além da antibioticoterapia, deve-se:
Paciente, branco, sexo masculino, iniciou, aos 3 anos e 11 meses, edema progressivo até anasarca, em 2 semanas. A genitora relata aumento de 3 kg. Antecedentes pessoais não significativos. História familiar: mãe e tio maternos albinos. Ao exame físico, apresentava-se normotenso, com edema generalizado, peso de 23 kg, altura de 107 cm. Os exames complementares iniciais revelaram hipoalbuminemia de 1,4 g/dl e proteinúria de 4,7 g/dia. O diagnóstico mais provável é:
Paciente, 10 anos de idade, apresenta edema, cansaço fácil e mal-estar há mais de 2 semanas, diurese diminuída. Passado de amigdalites. Ao exame físico, mostra regular estado geral, temperatura de 37,5ºC, edema bipalpebral e de MMII. Ausculta cardiopulmonar com F.C. > 160 bat/min, F.R > 30 inc/min. Murmúrio rude e roncos com presença de terceira bulha, sopro sistólico audível em ponta. Abdome com fígado aumentado a 5 cm do RCD, doloroso à palpação. A causa mais provável desse quadro é:
Compartilhar