Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Hematologia

A hemoglobinúria paroxística noturna caracteriza-se:

A
por ausência de clonalidade.
B
por aumento da expressão de CD 55 e CD 59 em eritrócitos e granulócitos, na citrometria do fluxo.
C
por ter diagnóstico excluído em caso de teste de Ham negativo.
D
por hemólise intravascular, falência medular e eventos trombóticos
Gisele, 29 anos, apresenta-se em trabalho de parto após gestação de 39 semanas. Foi diagnosticada durante o 2º trimestre da gestação como tendo diabetes gestacional e tratada com dieta. O exame ultrassonográfico mostrou um feto com peso de 4000g e não se identificou nenhuma anomalia congênita. Após um parto prolongado, caracterizado pela falta de descida da cabeça foi diagnosticado desproporção cefalopélvica e feita a intervenção cirúrgica (cesariana). Nasceu um neonato pletórico, com peso de 4000g. Constatou-se que o neonato exibia esforços respiratórios irregulares e uma freqüência cardíaca de 100 bpm logo após o nascimento. O índice de Apgar no 1º minuto foi de 5; o pH do cordão umbilical foi de 7,10. Este neonato está em risco dos eventos abaixo, exceto:
Com relação à Síndrome HELLP, considera-se que:
Um paciente epiléptico geralmente faz diversos EEG. A maioria destes é normal, mas quando é alterado, esta alteração é bem própria de Epilepsia. Assim, podemos afirmar que o EEG possui:
Ao interpretar o resultado do teste ergométrico de um aviador de 35 anos de idade, assintomático, o médico deverá considerar que:
Compartilhar