Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Infectologia

A imunização após esplenectomia de urgência por traumatismo abdominal em um homem adulto deve ser realizada da seguinte forma:

A
Durante a mesma hospitalização da esplenectomia.
B
Não é necessária.
C
Após o primeiro retorno ambulatorial.
D
Até o 3º mês de pós-operatório.
E
Nos primeiros 6 meses de pós-operatório.
Relacione corretamente os dados maternos com as manifestações clínicas no recém-nascido e assinale a alternativa CORRETA: Doença Materna: A - Coxsackie vírus; B - Lúpus eritematoso sistêmico; C - Rubéola; D - Diabetes mellitus. Doença Neonatal: I - Miocardiopatia hipertrófica; II - Bloqueio atrioventricular total; III - Miocardite congênita; IV - Persistência do canal arterial.
Em Santa Catarina, o “teste do pezinho” inclui a dosagem da tripsina imunorreativa. Concentrações acima dos limites normais são sugestivas de fibrose cística, doença caracterizada por infecções pulmonares de repetição, desnutrição e diarreia crônica. Sobre a terapêutica, podemos afirmar que:
Acerca da avaliação e do tratamento de pacientes politraumatizados, julgue o item subsequente. É necessária a avaliação radiológica de toda a coluna vertebral dos pacientes com fratura da coluna cervical, pois cerca de 10% deles apresentam uma segunda fratura.
Com relação aos critérios de algumas patologias, julgue o item. Os sinais e sintomas clínicos da febre reumática surgem em média após uma a três semanas da infecção estreptocócica da orofaringe. Fazem parte dos critérios menores de Jones (modificados em 1992) febre, artralgia, provas reumáticas de fase aguda elevadas (VHS e PCR) e prolongamento do espaço P.R.
Compartilhar