Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Dermatologia

Obstetrícia

A infecção causada pelo vírus Herpes Simplex Tipo II (HSV II) ocorre por um derrame viral na pele ou em membrana das mucosas acometidas. A seguir, os anticorpos neutralizantes são produzidos no início da infecção e persistem, mas não previnem recidivas da fase ativa da doença. Baseados nesse contexto, podemos afirmar que em relação à patogenicidade e à transmissibilidade do HSV II:

A
A transmissão do vírus (HSV II) é mais comum entre parceiros assintomáticos que eliminam vírus, do que entre parceiros com lesões ativas.
B
A transmissão do vírus (HSV II) ocorre somente pelo contato com as vesículas abertas.
C
A fricção das mucosas e rompimento das vesículas no ato sexual é um meio pouco provável para a entrada do vírus.
D
A transmissão do vírus (HSV II) ocorre pelo contato com vesículas abertas, não havendo contágio em indivíduos assintomáticos.
E
O vírus (HSV II) somente é transmitido quando ocorrem fissuras na pele, durante a relação sexual.
Paciente com dor torácica aguda e intensa realiza tomografia computadorizada do tórax que demonstra aorta com descolamento da íntima, apresentando luz verdadeira e luz falsa, o que configura o diagnóstico de:
Lactente de 2 meses dá entrada na emergência pediátrica com parada cardiorrespiratória. Segundo a mãe, após amamentar ao seio materno, a criança adormeceu como de rotina, de bruços. Com relação à síndrome de morte súbita infantil, qual a provável causa de morte do lactente?
Criança com 12 meses de idade, sexo feminino, trazida ao posto de saúde para consulta de rotina, sem queixas. Nasceu a termo, com peso de 2,2 Kg e estatura de 43 cm. Alimentação e Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) adequados. Exame Físico: peso e estatura abaixo de - 2 desvios-padrão para idade. Sem outras alterações. Assinale a alternativa correta:
Um paciente de 64 anos vinha fazendo rastreamento para o câncer de próstata anualmente. Apresentava queixas de sintomas obstrutivos do trato urinário inferior de discretas para moderadas. O PSA oscilava em torno de 1,0. O toque retal mostrava próstata e 30 g, lisa, parenquimatosa, sem nódulos. No último retorno, um ano após o último exame, os sintomas praticamente não se alteraram. O toque retal mostrou a próstata com as mesmas características anterior e o PSA 2,4. Com esses dados, qual seria a sua conduta?
Compartilhar