Questões na prática

Pediatria

Otorrinolaringologia

Doenças Respiratórias

Pré-escolar de dois anos apresenta febre de 39°C e vômitos. Ao exame: moderada hiperemia de orofaringe e pequenas úlceras nos pilares anteriores das amígdalas. Sua principal impressão diagnóstica é faringoamigdalite aguda por:

A
Estreptococo beta-hemolítico do grupo A .
B
Adenovírus.
C
Corynebacterium diphteriae.
D
Coxsackie A.
Paulo Sérgio, 19 anos, interna-se com dor de forte intensidade em membros inferiores e na região dorsal, que não melhoraram com o uso de dipirona oral. Exame físico: febre (38ºC), FC 110 bpm, PA 120 x 70 mmHg, hipocorado (++/4+), ictérico (++/4+). Aparelho cardiovascular e respiratório sem alterações. História de anemia diagnosticada aos 6 anos; no último ano foi internado em quatro ocasiões com quadro semelhante. Eletroforese de hemoglobina: HbS 97%, HbF 3%, HbA 0%. A terapêutica transfusional está indicada quando ocorre:
Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). O exame adequado para confirmar TVP é:
Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). No puerpério imediato, a trombose venosa profunda (TVP) de Heloísa se agrava por ter permanecido muito tempo acamada apesar das recomendações médicas para a deambulação precoce. O sinal que indica gravidade da TVP é:
Dorival, 68 anos, em pré-operatório de carcinoma bem diferenciado localizado no colo esquerdo. História de colonoscopia há dez anos, com remoção de pólipo de 1 cm de diâmetro. Seu irmão mais velho foi operado de câncer no colo aos 80 anos. Tem história prévia de trombose venosa profunda femoropoplítea direita há 10 anos após fratura de ossos de perna e imobilização com aparelho gessado. O ecodoppler venoso recente mostra total recanalização do sistema venoso profundo direito, com discreto refluxo na veia femoral superficial. A antibioticoprofilaxia neste caso deve ser feita com:
Compartilhar