Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Pediatria Geral

A oxiuríase:

A
cursa com ciclo pulmonar, na fase larvária levando à tosse prolongada e sibilância nesse período, nas crianças acometidas.
B
pode levar à autocontaminação interna e externa.
C
deve ser tratada com tiabendazol por três dias.
D
dá eosinofilia maciça.
E
é difícil de ser diagnosticada pelo exame parasitológico de fezes (EPF); por isso, na dúvida, deve ser tratada.
Criança do sexo masculino com 3 meses de vida apresenta vômitos não biliosos “em jato” repetidos, distensão do abdome superior (epigástrio), aumento da peristase gástrica (ondas peristálticas forte da esquerda para direita após alimentação). A criança está desidratada, emagrecida, mas com apetite voraz. A palpação abdominal mostra um “tumor” (oliva) em hipocôndrio direito. A radiografia simples de abdome mostra dilatação gástrica importante, ausência de ar em intestino (inclusive duodeno). O diagnóstico provável é:
A causa mais importante de mortalidade no pós-operatório de cirurgia de aneurisma de aorta é:
Mãe leva seu filho de 4 anos de idade ao atendimento médico por queixa de “testículo direito inchado”, progressivo há 3 meses. Relata que este “inchaço” é observado principalmente ao final do dia. Quando a criança acorda, os testículos aparentam ter praticamente o mesmo tamanho, pois praticamente não se observa tal "inchaço" . Não há queixa de dor, vômitos ou de aumento de volume em região inguinal aos esforços. Também nega história de trauma recente na região. Ao exame, observa-se que ambos os testículos são tópicos, com superfície lisa, tamanho e consistência normais, sendo que o esquerdo é retrátil. À palpação do testículo direito, detecta-se hidrocele moderada, confirmada por transiluminação. Não há sinais inflamatórios e, mesmo à manobra de Valsalva, não se observa abaulamentos inguinais. A melhor conduta para essa criança é:
Uma das lesões mais comuns observadas na linha média do pescoço de crianças em idade pré-escolar é:
Compartilhar