Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Endocrinologia

Hepatologia

A portaria 1.160/2006 do Ministério da Saúde definiu o sistema MELD (Model for End-stage Liver Desease) como critério para seleção de receptores de fígado de cadáver. Esta recente mudança trouxe maior agilidade no transplante de fígado nos pacientes mais graves. Sobre o transplante hepático e o Sistema MELD, assinale a alternativa incorreta.

A
A rejeição aguda ao enxerto é extremamente grave, porém rara.
B
O MELD varia em uma escala crescente de gravidade entre seis e quarenta e prevê a urgência de um transplante nos 3 meses subsequentes à avaliação.
C
Para o cálculo do MELD são considerados os valores da bilirrubina sérica, creatinina e tempo de protrombina pela razão normatizada internacional.
D
O momento ideal do transplante é quando o paciente tem sobrevida inferior a 50% em um a dois anos e doença multissistêmica instalada.
E
Este modelo foi originalmente desenvolvido para determinar o prognóstico de pacientes com cirrose hepática submetidos à anastomose portossistêmica intra-hepática transjugular (TIPS).
MAC, sexo masculino, 34 anos, pardo, casado, auxiliar de pedreiro, residente em Cariacica (ES). Há 2 meses evolui com tosse, inicialmente seca, passando a produtiva de expectoração amarelada, medicado com xaropes caseiros, sem melhora. Há 3 semanas passou a apresentar episódios de febre baixa, intermitente, adinamia, cansaço, dificuldade para tolerar esforço no trabalho, e notou emagrecimento. Feito exame médico, apresentava-se febril, eupneico, levemente hipocorado, linfonodos não palpáveis, discretos estertores audíveis na região interescapular à direita, demais dados do exame físico normais; diagnosticada infecção respiratória, sendo prescrito azitromicina/5 dias e xarope antitussígeno. Evoluiu sem melhora, vindo a apresentar hemoptóicos. Retornou ao médico sendo então solicitado exame de escarro que foi positivo para BAAR em duas amostras consecutivas. O paciente é tabagista há 15 anos, nega antecedentes de pneumopatias ou outras doenças, e desconhece contato com portadores de tuberculose. Com relação ao caso acima você afirmaria que:
A prevalência mundial da Diabetes Melito (DM) aumentou drasticamente nas últimas décadas. Estíma-se um crescimento ainda maior em um futuro próximo. A partir desses achados, em bases epidemiológicas nacionais, poderíamos afirmar quanto a esta complexa condição de saúde:
Lactente que nasceu com 2,8 kg, APGAR 9 e 10, no primeiro e no quinto minuto, respectivamente, sem malformações ou outras alterações, consultou com três meses de vida, e o médico verificou que o lactente apresentava resposta ativa ao contato social (respondeu com sorriso e emissão de sons quando “conversou” com ele), segurava objetos e, quando colocado de bruços, levantava a cabeça, apoiando-se nos antebraços, sendo classificado nesta consulta como tendo desenvolvimento normal. Retorna para consultar com quatro meses de vida, e o médico, na avaliação do desenvolvimento, observa que, além dos marcos da consulta anterior, o lactente localiza sons, busca objetos ativamente e os leva à boca, mas não os transfere de uma mão para outra, muda de posição ativamente (rola), mas não senta sem apoio. Nessa consulta, qual a impressão diagnóstica do desenvolvimento do lactente, considerando o que foi acima informado e a classificação proposta na Caderneta da Criança do Ministério da Saúde?
A tuberculose, doença prevenível e curável, constitui ainda hoje uma ameaça para a Saúde Pública no Brasil. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o Brasil ocupa o 14º lugar entre os 23 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. Assinale a alternativa CORRETA:
Compartilhar