Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

A pré-eclâmpsia ainda é responsável por altos índices de mortalidade materna e perinatal. Dentre as afirmativas abaixo sobre o tema, assinale aquela que considere correta.

A
O excesso de ganho de peso materno na gestação é o seu principal fator de risco.
B
As gestantes previamente hipertensas são menos sujeitas a pré-eclâmpsia.
C
A pressão diastólica acima de 110 mmHg caracteriza a crise hipertensiva, sendo o nitroprussiato de sódio 0,25 mg/kg/min a droga de escolha nessa eventualidade.
D
A síndrome HELLP é caracterizada laboratorialmente por proteinúria > 2 g, bilirrubina total > 2 mg%, plaquetas < 150.000 e esfregaço periférico com raros esquizócitos.
E
O tratamento da eclâmpsia deve ser realizado com hidralazina, Sulfato de Magnésio 2 g/hora EV com controle rígido da diurese antes da interrupção da gestação.
Com relação aos pólipos colorretais, assinale a alternativa incorreta:
Entre as afirmações abaixo: I. A não drenagem do líquido pleural infectado, em casos de pneumonias e empiemas, geralmente não interfere na eficácia de uma antibioticoterapia corretamente indicada. II. É imprescindível a remoção de dispositivo intravascular em casos de bacteriemia por Staphylococcus aureus em pacientes febrís e com hemocultura positiva. III. As complicações respiratórias do sarampo devem sempre ser tratadas com antimicrobianos, sendo recomendada a penicilina em dose única de 1.200.000 unidades. IV. O uso clínico de combinações de agentes antimicrobianos pode ser justificado para prevenir o aparecimento de resistência bacteriana. V. A meningite por Neisseria meningitidis em indivíduos que tiveram estreito contato com um caso, pode ser prevenida com o uso de rifampicina.
Paciente relata que após 18 horas do parto, a filha passou a apresentar icterícia na face e ao exame após 24 horas foi confirmado icterícia em face e tronco. A mãe é primigesta e não apresentou intercorrências durante a gestação. Recém-nascido de parto normal, com idade gestacional = 39 semanas, peso = 3200 g, choro forte, internado no alojamento conjunto com a mãe e recebendo leite materno sob livre demanda. Tipagem sanguínea da mãe O, Rh positivo e teste de Coombs indireto negativo. Recém-nascido sugando bem ao seio materno, sem outras alteraçãoes. Qual o provável diagnóstico e a conduta sequencial mais adequada:
Sobre infecção em cirurgia podemos afirmar que:
Compartilhar