Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

A respeito da cetoacidose diabética, assinale a alternativa INCORRETA.

A
Pode ser a manifestação inicial do diabetes tipo 1, embora seja mais frequente em indivíduos com diagnóstico previamente estabelecido.
B
A ocorrência de náuseas e vômitos em um paciente com diabetes tipo 1 justifica uma avaliação laboratorial para cetoacidose diabética.
C
Não há, necessariamente, correlação entre o grau de acidose e a hiperglicemia.
D
Os estoques de potássio são reduzidos, muito embora os níveis séricos possam estar normais ou mesmo elevados no momento do diagnóstico.
E
O déficit de volume costuma ser de 1 a 2 litros, a ser reposto na primeira hora através de um bolo de soro fisiológico.
Lactente de 11 meses portador de atresia de vias biliares interna para realização de transplante intervivos no dia seguinte. A mãe conta que a criança apresentou febre há 1 dia e no dia da internação, irritabilidade, além de discreto aumento do volume abdominal. Ao exame físico apresenta-se ativa, ictérica, com ascite volumosa, ausculta pulmonar limpa. A conduta recomendada neste momento é:
Paciente de 78 anos deu entrada na emergência torporoso, depletado, cianótico e hipotérmico. Familiares relatam que estava internado em outro serviço para tratamento de “problemas da próstata”. Estava em uso irregular de captopril 50 mg 2x/d, metformina 850 mg 3x/d e doxazosina 1 mg/d. Ao exame: PA = 88/50 mmHg, FC = 124 bpm, FR = 38 mprm, T = 35,7°C, Glasgow = 10, SaO2 = 88% (O2 5 l/min.), sonda vesical com grumos, ausculta cardíaca e pulmonar normais, abdome pouco distendido, sem RHA, sem dor ou massas palpáveis e extremidades frias, cianóticas e com livedo reticular em membros inferiores. Qual a abordagem inicial mais apropriada nesse momento?
Um menino de 8 anos de idade é atendido no ambulatório. Tem história de asma, tratada somente nas crises, com boa resposta. Há três dias apresenta tosse cheia, congestão nasal, febre baixa e desconforto respiratório. Seus pais estavam usando um descongestionante nasal de uso oral, e um xarope fitoterápico para a tosse. Ao exame, o menino apresenta-se bem, com taquipneia (frequência respiratória de 40 ipm), tiragem costal leve e sibilos expiratórios à ausculta. Não há estertores. A taxa de fluxo de pico expiratório (peak-flow-metria) é de 60%. A conduta imediata mais adequada é:
Uma criança de 3 anos é internada na enfermaria de pediatria com sinais de desidratação, está sonolenta,taquidispneica, com história de vômitos, sem diarreia. O diagnóstico do plantonista foi cetoacidose diabética. Qual deve ser a conduta imediata neste caso?
Compartilhar