Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Reumatologia

A respeito da correção de distúrbios hidroeletrolíticos no paciente cirúrgico é CORRETO afirmar:

A
Para níveis de potássio abaixo de 2,5 mEq/l necessitamos repor 200 a 400 mEq de potássio para elevar em 1 mEq/l o nível sérico do potássio plasmático.
B
Em caso de variação do pH, para cada 0,1 unidade de variação do pH ocorre uma variação de 1 mEq/l do potássio sérico.
C
A melhor forma de repor o potássio em pacientes assintomáticos é via parenteral, não devendo exceder em 40 mEq por hora a sua infusão.
D
A reposição volêmica diária no paciente em jejum, sem perdas adicionais, é de 3.000 ml, sendo 2.000 de solução glicosada 5% e 1.000 de solução fisiológica 0,9%.
E
Para se repor 2 litros de uma solução endovenosa em 24 horas devemos calcular o gotejamento para 20 gotas por minuto
Paciente de 45 anos de idade, hipertenso, diabético, é admitido no pronto socorro em PCR (parada cardio-respiratória). Familiares relatam que o mesmo apresentou perda da consciência durante o transporte ao hospital; antes do evento, queixava-se de intensa dor precordial em opressão. Foi constatado PCR em FV (fibrilação ventricular) e iniciada RCP (reanimação cardio-pulmonar) na unidade de emergência. Após ter sido aplicado o choque inicial sem sucesso e considerada a possibilidade de administração de um fármaco para essa condição, o que se recomenda?
O sinal da dupla bolha é característico de:
Um lactente de 8 meses de idade, com suspeita de fibrose cística, pode apresentar os seguintes dados abaixo, EXCETO:
Adolescente, 16 anos, procedente de Corumbá-MS, com história de 3 (três) meses com febre, emagrecimento de 10 kg no período, dor abdominal e sangramento gengival. Apresenta-se hipocorada +2/+4, Traube ocupado, fígado 3 cm do RCD. Exames laboratoriais revelam anemia normocrômica e normocítica, leucopenia e plaquetonia, inversão albumina/globulina. Conduta diagnóstica:
Compartilhar