Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Neonatologia

A respeito da desnutrição energético-proteica, é correto afirmar:

A
O baixo peso ao nascer não é um bom indicador de risco de desnutrição materno-fetal, pois sofre a influência de fatores genéticos.
B
O Índice de Massa Corporal não deve ser utilizado como indicador em adultos porque sofre influência do perfil de estatura da população.
C
A mortalidade na faixa etária escolar é considerada um indicador desprovido de fatores de confusão.
D
O peso, mas não a altura, de crianças que atingem a idade escolar configura-se como um indicador adequado de seu estado nutricional.
E
Houve um declínio acentuado na prevalência de desnutrição energético-proteica no Brasil nas últimas 3 décadas.
Paciente, branco, sexo masculino, iniciou, aos 3 anos e 11 meses, edema progressivo até anasarca, em 2 semanas. A genitora relata aumento de 3 kg. Antecedentes pessoais não significativos. História familiar: mãe e tio maternos albinos. Ao exame físico, apresentava-se normotenso, com edema generalizado, peso de 23 kg, altura de 107 cm. Os exames complementares iniciais revelaram hipoalbuminemia de 1,4 g/dl e proteinúria de 4,7 g/dia. O diagnóstico mais provável é:
Paciente, 10 anos de idade, apresenta edema, cansaço fácil e mal-estar há mais de 2 semanas, diurese diminuída. Passado de amigdalites. Ao exame físico, mostra regular estado geral, temperatura de 37,5ºC, edema bipalpebral e de MMII. Ausculta cardiopulmonar com F.C. > 160 bat/min, F.R > 30 inc/min. Murmúrio rude e roncos com presença de terceira bulha, sopro sistólico audível em ponta. Abdome com fígado aumentado a 5 cm do RCD, doloroso à palpação. A causa mais provável desse quadro é:
São doenças passíveis de imunização, segundo o Programa Nacional de Imunizações (PNI):
Criança de 10 meses de idade, chega à UBS CAIC Pestano, tendo realizado apenas as vacinas na maternidade logo após seu nascimento. Segundo o calendário vacinal da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, qual a conduta mais indicada na atual consulta, quanto à imunização?
Compartilhar