Questões na prática

Ortopedia

Ortopedia

A síndrome do desfiladeiro torácico refere-se à compressão dos vasos subclávios e dos nervos do plexo braquial na região do desfiladeiro torácico. A clínica inclui, em mais de 90% dos casos, sintomas de origem neurais. Quando do exame físico realizam-se manobras clínicas provocativas para avaliação destes pacientes. O teste que provoca uma compressão das estruturas neurovasculares na região subcoracoide pelo tendão do peitoral, pela cabeça do úmero ou pelo processo coracoide é conhecido como teste de:

A
Halsted ou costoclavicular
B
Wright ou hiperabdução
C
Roos ou abdução do braço em 90 graus
D
Tinel ou percussão do nervo
E
Phalen ou flexão do cotovelo e punho
A oclusão arterial crônica dos membros inferiores é patologia vascular progressiva, debilitante e com incidência crescente com a idade. Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa INCORRETA: I. A principal expressão clínica é a claudicação intermitente, podendo ser associada a alteração de fâneros, atrofia muscular e diminuição da amplitude dos pulsos periféricos. II. O tabagismo acentuado é causa frequente, principalmente quando associado a diabetes e dislipidemias, sendo essencial a sua interrupção para o tratamento adequado. III. Podemos observar a associação de claudicação inicialmente em musculatura da coxa e glúteos e impotência sexual em homens. IV. A gangrena é complicação grave e pode evoluir para amputação. V. Endarterectomias, enxertos arteriais e angioplastia transluminal são opções de tratamento cirúrgico.
Julgue as situações clínicas apresentadas nos itens subsequentes de acordo com o Programa de Atenção às Doenças Prevalentes na Infância do Ministério da Saúde do Brasil. I. Uma criança com 4 anos de idade, febre e tosse há 3 dias, frequência respiratória de 50 irm, sem tiragem intercostal, sem estridor ou sibilância não deve ter o diagnóstico de pneumonia. II. Uma criança agudamente doente, que consegue mamar no peito da mãe ou beber líquido em um recipiente, que não está vomitando e não apresenta história de convulsões não apresenta sinais gerais de perigo. III. O diagnóstico mais provável de um pré-escolar com queixa de dor e secreção purulenta visível em orelha esquerda há 5 dias é infecção aguda do ouvido. IV. Considere que uma lactente com 2 anos de idade, procedente da periferia de Brasília, seja apresentada na emergência de um hospital com relato de estar com febre há 2 dias, vomitar tudo o que ingere e não ingerir líquidos, e que, no exame físico, apresente rigidez de nuca e petéquias distribuídas pelo corpo. Nessa situação, o diagnóstico mais provável é doença febril. V. O diagnóstico de uma criança com 1 ano de idade, diarreia há 14 dias e sangue nas fezes é desidratação grave. Estão certos apenas os itens:
Um menino de 4 anos de idade apresenta-se com seu terceiro episódio de linfadenite cervical dolorosa. Cada crise foi tratada com incisão e drenagem, tendo sido isolado o Staphylococcus aureus. Na idade de 2 anos, ele precisou de aspiração cirúrgica de um abscesso hepático. O teste laboratorial mais importante para o diagnóstico desta paciente é:
Mulher de 30 anos, sem doenças prévias, procura Pronto-Socorro de um hospital escola com quadro de diarreia aguda. O médico preceptor pediu aos 4 alunos que o acompanhavam que correlacionassem os aspectos epidemiologicos, clínicos e laboratorias com a provável etologia do quadro. O único aluno que ERROU disse que:
Compartilhar