Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

A triagem neonatal para anomalias cromossomiais, sobretudo as síndromes de Down e Edwards pode ser feita baseada em dados clínicos, laboratoriais e sonográficos. Os exames laboratoriais que associados a translucência nucal e a idade materna apresentam maior sensibilidade e especificidade na detecção dessas anomalias e subsequente melhoria na qualidade da triagem das pacientes a serem submetidas a estudo genético invasivo são:

A
alfafetoproteína e estriol
B
HCG livre e PAPP-A
C
estriol e hPL
D
alfafetoproteína e HCG livre
E
PAPP-A e alfafetoproteína
A técnica atual da cirurgia de catarata consiste em:
Primigesta, 14 anos, usuária de cocaína, portadora de epilepsia desde a infância fazendo uso irregular de fenitoína, gestação de 32 semanas. Não ?zera pré-natal, mas seu ciclo menstrual sempre foi regular, inclusive o último. Chegou ao pronto-socorro queixando-se de intensa cefaleia frontal, borramento da visão e epigastralgia. Ao exame: PA = 140/110 mmHg, altura uterina = 25 cm; frequência cardíaca fetal = 120 bpm , toque vaginal:colo longo, grosso, posterior impérvio, plano zero de De Lee. Cardiotocogra?a: padrão não-tranquilizador com algumas desacelerações variáveis; ultrassonogra?a com dopplervelocimetria: diástole-reversa. Fita reagente urinária: proteínas 4+. Uma hora após o atendimento inicial, começa a apresentar convulsões tônico-clônicas. Com relação a este caso, assinale a alternativa correta:
Recém nascido de parto por cesariana, sexo masculino com 38 semanas de gestação e 2850 gramas, boas condições de nascimento, necessitou uso de oxigênio inalatório na sala de parto por apresentar cianose central. Após os procedimentos iniciais foi mantido em observação por apresentar tiragem intercostal baixa e taquipneia (FR = 80 mpm), recebendo leite por sonda gástrica. Com oxigênio em concentração de 30 % mantinha-se corado com oximetria de pulso de 92%. Hemoglucoteste normal. Raio-X de tórax com trama acentuada nas regiões hílares e retificação das cúpulas diafragmáticas. O diagnóstico é de:
Menino com cinco anos de idade, natural e procedente de São Paulo (capital), apresenta, há 2 semanas, lesões bolhosas de conteúdo purulento e erosões recobertas por crostas melicéricas que estão se espalhando em toda a face. A provável hipótese diagnóstica é:
Compartilhar