Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

A utilização da ventilação mecânica invasiva é muito eficaz para realizar o suporte ventilatório e a manutenção das trocas gasosas, porém cursa com complicações relacionadas diretamente ao processo de entubação e redução da defesa das vias aéreas. O uso da ventilação mecânica não-invasiva (VMNI) é uma alternativa que pode evitar essas complicações em pacientes com insuficiência respiratória aguda ou crônica agudizada. São indicações da ventilação mecânica não-invasiva (VMNI), EXCETO:

A
Desconforto respiratório com dispneia moderada e utilização de musculatura acessória da respiração.
B
PaO2 < 65mmHg ou SpO2 < 89% com máscara de O2 a 10L/min.
C
Respiração paradoxal.
D
pH < 7,35 e PaCO2 > 45mmHg.
E
Frequência respiratória > 30irpm (adulto).
Paciente de 59 anos, masculino, com aumento do volume abdominal procura pela primeira vez atendimento médico. Apresenta aumento lento e progressivo do volume abdominal há dois meses, associado à fadiga. Ao exame físico, o paciente encontra-se emagrecido, ictérico +/4, com aumento do volume abdominal e sinal de Piparotte positivo. Em relação à ascite que ocorre nesse caso, está INCORRETO afirmar que:
Elis nasceu há 40 dias de parto normal, sem intercorrências, com 2710 g. Recebe aleitamento materno exclusivo e, em livre demanda, acorda duas a três vezes à noite para mamar e os pais têm que permanecer cerca de uma hora com a criança dormindo no colo, em pé, para que arrote. Exame físico: bom estado geral, ativa, peso 3.830 g. Assinale o comportamento esperado durante a realização do exame físico de Elis:
Gestante de 28 anos, com infecção assintomática pelo HIV, virgem de terapia antirretroviral (TARV), comparece ao pré-natal na 10ª semana com contagem de linfócitos T CD4 de 300 células/mm³ e carga viral plasmática do HIV (CV) de 13.722 cópias/ml. A introdução da TARV deve ser:
O diagnóstico de certeza de infecção urinária no lactente é feito por meio de:
Compartilhar