Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Adolescente de 19 anos liga para seu ginecologista referindo que na noite anterior, durante intercurso sexual com seu namorado, rompeu o preservativo. Preocupada, pois encontrava no 10º dia do ciclo menstrual, fez ducha vaginal. Ao telefone, qual seria a melhor orientação para essa adolescente?

A
Tranquilizar a paciente, porque não estava no período fértil.
B
Prescrever acelato de medroxiprogesterona - 150 mg/I.M., dose única.
C
Prescrever norentindrona 0,35 mg, 12/12 horas, por dois dias.
D
A ducha vaginal foi medida suficiente para coito realizado fora do período fértil.
E
Prescrever levonorgestrel 0,75 mg, 12/12 horas, por um dia.
O neonatologista explicou à mãe a importância do “teste do olhinho”. Com calma, escureceu o ambiente, pediu ao auxiliar que segurasse a bebê e se valeu do oftalmoscópio conforme técnica padronizada. Ao constatar leucocoria (“reflexo do olho gato”), pediu parecer oftalmológico e, nas possíveis etiologias, fez menção a 2 tumores oculares cuja incidência é maior nessa faixa etária. Quais são eles?
A Campanha Choosing Wisely é uma iniciativa da American Board of Internal Medicine (ABIM), que reúne recomendações baseadas em evidências de diversas especialidades com o objetivo de ajudar médicos e pacientes na tomada de decisão em várias situações clínicas. Alguns princípios norteadores da boa prática em Geriatria foram publicados nessa campanha pela Sociedade Americana de Geriatria, como:
Criança de 7 anos, sexo masculino, é internada com vômitos persistentes. A palpação abdominal identifica uma estrutura ovalada (“oliva”) em abdome superior a direita. O cirurgião pediátrico tem a hipótese diagnóstica de estenose hipertrófica de piloro. Caso esteja correto, a alteração eletrolítica / gasométrica que espera encontrar é:
Mãe de paciente de 6 anos, masculino, procurou o otorrinolaringologista, encaminhada pelo pediatra, queixando-se que no último ano a criança vinha apresentando dificuldade de concentração na escola e queda do rendimento escolar. Tinha história ainda de roncos noturnos, respiração bucal de suplência e episódios de pausas respiratórias frequentes, durante o sono. Ao exame físico: fácies de respirador bucal. Otoscopia: OD = OE. Membrana timpânica opaca, retraída, com nível líquido e bolhas hidroaéreas. Tonsilas palatinas grau III. Exames complementares: Polissonografia: IAH: 10 eventos/h, SaO? mínima: 85%. Audiometria tonal: perda de audição condutiva bilateral, com diferença aereo-óssea média de 25 dB. Videonasofibroscopia: tonsila faríngea ocluindo 90% das coanas. Assinale a melhor conduta para o caso.
Compartilhar