Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Adolescente do sexo feminino é submetida à esplenectomia por esferocitose. Após 3 meses de cirurgia os níveis de hemoglobina não subiram satisfatoriamente. A presença de baço acessório deverá ser suspeitada se no sangue periférico tiver o seguinte achado:

A
Siderócitos.
B
Linfocitose.
C
Esferocitose.
D
Trombocitopenia.
E
Corpúsculos de Howell-Jolly.
Durante o seu plantão você é chamado para avaliar uma criança de 2 anos cujo sinal do monitor cardíaco está ausente. Qual a melhor conduta?
Uma mulher de 45 anos de idade foi admitida na Unidade de Emergência com febre, dor no hipocôndrio D e vômitos há 48 horas. Apresenta piora progressiva do quadro e, no momento, encontra-se sonolenta, confusa, com facies de sofrimento, desidratada (+++/4+) e ictérica (++/4+), com extremidades frias, pulsos finos, sem cianose. Sinais vitais: T = 39°C, FC = 130 bpm, FR = 35 irpm, PA = 110 x 60 mmHg. Ausculta cardíaca e pulmonar sem alterações. Abdome com distensão abdominal moderada, dor à palpação superficial do epigástrio e hipocôndrio D, sem sinais de irritação peritoneal, com ruídos hidroaéreos reduzidos. Exames complementares: hematócrito = 36% (valor de referência: 42± 6%), hemoglobina = 12,3 g/dL (valor de referência: 13,82 ± 2,5 g /dL), leucócitos = 18.200 /mm3 (valor de referência: 3.800 a10.600/mm3 ) com 17% de bastões, Proteína C Reativa = 8,3 mg/dL (valor de referência = 0,3 a 0,5 mg/dL), bilirrubina total = 5,2 mg/dL (valor de referência = até 1,2 mg/dL), bilirrubina direta = 4,1 mg /dL (valor de referência = até 0,4 mg /dL), glicemia = 300 mg /dL (valor de referência < 99 mg /dL). Ultrassonografia abdominal: ausência de líquido livre em cavidade peritoneal, distensão de alças que prejudica a técnica do exame, vias biliares dilatadas. Além da reposição volêmica, qual a conduta inicial requerida para o caso?
Em relação à epidemiologia da bronquiolite, é correto afirmar que, exceto:
Paciente cardiopata, com quadro de dor súbita na perna direira. Ao exame, os pulsos distais estavam ausentes e o pé direito apresentava-se pálido. Demorou 6 horas para ser transferido ao hospital de referência, onde foi submetido a procedimento cirúrgico com aparente sucesso imediato. Entretanto, algumas horas após, evoluiu edema na panturrilha, dor e parestesia. Necessitará de novo procedimento. A sequência que melhor resume a história acima:
Compartilhar