Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Adolescente do sexo masculino, 14 anos e 6 meses, vem à consulta para acompanhamento ambulatorial. O exame físico revela: volume testicular 3,8 ml; pelos longos e finos na base do pênis; estatura 147 cm (<p3); peso 39 kg (<p3). Velocidade de crescimento: 2,5 cm/ano. Estatura materna: 141 cm, estatura paterna: 160 cm. A principal hipótese diagnóstica neste caso é:

A
Baixa estatura familiar, com atraso puberal
B
Baixa estatura constitucional, sem atraso puberal
C
Baixa estatura constitucional, com atraso puberal
D
Baixa estatura patológica, com atraso puberal
E
Baixa estatura familiar, sem atraso puberal
Criança com coceira frequente nos olhos, pele palpebral macerada, conjuntiva cronicamente congestionada e de coloração "vermelho salmão", associados à secreção mucosa, induzem ao diagnóstico de:
No paciente com vertigem, perda auditiva, dor e pressão ou plenitude na orelha acometida terá como provável diagnóstico o (a)
Leia o caso clínico a seguir. Durante a primeira consulta de puericultura, a mãe de um lactente do sexo masculino, com seis meses de vida, nascido de parto cesariano por história materna de cesáreas prévias, relata ter observado que o bebê apresenta lacrimejamento contínuo no olho direito, acompanhado de conjuntiva avermelhada e "dilatação de pupila". A mãe refere ainda que o lactente apresenta-se irritado durante o dia, acalmando-se durante a noite e em ambientes escuros. À inspeção ocular, observa-se aumento do globo ocular e da trama vascular da conjuntiva, com diferença no tamanho das córneas. Entre as causas congênitas de alterações oculares, a principal hipótese diagnóstica para o caso é:
Sobre as “tonturas” e as “vertigens”, marque com “C” (correta) ou “I” (incorreta) as assertivas e escolha a alternativa correta: I. A doença de Ménière é constituída por crises vertiginosas acompanhada de zumbidos e diminuição da audição de duração variável II. A vertigem postural paroxística benigna é uma condição clínica na qual ocorre vertigem com ou sem nistagmo, estritamente dependente da postura do paciente. III. A tontura é em geral resultado da redução transitória do fluxo sanguíneo cerebral e é relatada como a sensação de vazio na cabeça ou desiquilíbrio ou ainda iminente desmaio. IV. A vertigem é sempre de natureza labiríntica e causada pelo deslocamento da endolinfa secundária aos menores deslocamentos da cabeça e é causa da perda de equilíbrio, às vezes com queda, sudorese, náuseas, vômitos ou zumbidos. (PORTO CC, PORTO AL. Sinais e Sintomas. Em: PORTO & PORTO. Exame clínico. ABDR. 2016.)
Compartilhar