Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Alberto tem 32 anos e viajava de carro com sua esposa Ana, de 30 anos, e seus dois filhos Mário e Luis de 6 e 4 anos, respectivamente. Os pais ocupavam os assentos dianteiros e os filhos estavam acomodados no banco traseiro. Somente Alberto não usava o cinto de segurança. Durante discussão entre as crianças, Alberto se distraiu e cruzou a pista colidindo de frente com outro automóvel que vinha em sentido contrário e era ocupado por José de 60 anos. Socorridos após 20 minutos pelo Grupamento de Socorro de Emergência, após estabilização foram levados para hospital municipal público da região. Ao dar entrada no pronto-socorro Alberto apresentava dor em região costal anterior direita e dispneia leve com PA = 110 x 75 mmHg e pulso de 132 bpm. Ao exame físico notava-se lesão em abrasão na região de 9o a 11o arcos costais anteriores direitos com pequena depressão da parede torácica e dor à palpação profunda do abdome com defesa voluntária. Ana encontrava-se hipocorada (++/4+), PA 90 x 50 mmHg, pulso de 144 bpm, dor de forte intensidade em cintura pélvica com dificuldade de mobilização dos membros inferiores. As crianças não apresentavam lesões ao exame físico e José faleceu imediatamente após dar entrada no PS apesar de todas as manobras de manutenção da vida. Após realizarmos RX de tórax e abdome e US abdominal em Alberto, constatou-se fratura de 10o e 11o arcos costais direito, nível líquido compreendendo 1/3 do espaço pleural direito e não foram identificadas lesões abdominais nos exames realizados. Para Alberto a melhor alternativa de tratamento, neste momento, é:

A
punção do EIPD e antibiótico profilático.
B
clínico com controle do derrame pleural e analgesia.
C
drenagem torácica em selo d’água e antibioticoterapia.
D
toracotomia exploradora e correção da lesão pulmonar.
Qual das seguintes medicações é CONTRAINDICADA de forma absoluta para a mãe que está amamentando seu filho ao seio?
Uma mulher de 40 anos que estava dirigindo, usando cinto de segurança, chega ao pronto-socorro adequadamente imobilizada. Está hemodinamicamente normal. Apresenta paraplegia com nível em T10. O exame neurológico revela também perda da sensibilidade para dor e temperatura com preservação da propriocepção da vibração. Estes achados são consistentes com o diagnóstico de síndrome:
Paciente do sexo feminino, 30 anos de idade, previamente hígida, foi submetida à ultrassonografia abdominal devido a queixas dispépticas vagas. No exame foi mortalidade devido à indução no lobo hepático direito, com dois centímetros de diâmetro. Qual o diagnóstico MAIS provável?
Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do caso clínico abaixo: Primigesta de 16 anos, que não realizou pré-natal, procurou a emergência com febre, calafrios, sangramento vaginal moderado e mal-estar. Relatou ter provocado aborto com a ajuda de uma amiga há 2 dias. Ao exame, apresentava taquicardia (120 bpm), ausculta cardíaca e respiratória normais, pressão arterial de 76/40 mmHg e cianose de extremidades. Ao exame ginecológico, constataram-se bolsa rota e presença de restos fetais. Imediatamente foram instituídas antibioticoterapia e reposição de volume. A eliminação dos restos placentários foi induzida com ocitocina. Seis horas após a chegada, a paciente apresentou parada cardiorrespiratória sem resposta à medicação e às manobras de ressuscitação. Trata-se de um caso de mortalidade........., que tem como causa imediata ......... e como causa básica .......... .
Compartilhar