Questões na prática

Ortopedia

Alberto tem 32 anos e viajava de carro com sua esposa Ana, de 30 anos, e seus dois filhos Mário e Luis de 6 e 4 anos, respectivamente. Os pais ocupavam os assentos dianteiros e os filhos estavam acomodados no banco traseiro. Somente Alberto não usava o cinto de segurança. Durante discussão entre as crianças, Alberto se distraiu e cruzou a pista colidindo de frente com outro automóvel que vinha em sentido contrário e era ocupado por José de 60 anos. Socorridos após 20 minutos pelo Grupamento de Socorro de Emergência, após estabilização foram levados para hospital municipal público da região. Ao dar entrada no pronto-socorro Alberto apresentava dor em região costal anterior direita e dispneia leve com PA = 110 x 75 mmHg e pulso de 132 bpm. Ao exame físico notava-se lesão em abrasão na região de 9o a 11o arcos costais anteriores direitos com pequena depressão da parede torácica e dor à palpação profunda do abdome com defesa voluntária. Ana encontrava-se hipocorada (++/4+), PA 90 x 50 mmHg, pulso de 144 bpm, dor de forte intensidade em cintura pélvica com dificuldade de mobilização dos membros inferiores. As crianças não apresentavam lesões ao exame físico e José faleceu imediatamente após dar entrada no PS apesar de todas as manobras de manutenção da vida. Após realizarmos RX de tórax e abdome e US abdominal em Alberto, constatou-se fratura de 10o e 11o arcos costais direito, nível líquido compreendendo 1/3 do espaço pleural direito e não foram identificadas lesões abdominais nos exames realizados. Ao realizar radiografia panorâmica de bacia em Ana, identificou-se fratura da porção central, sem desvio e com presença de espículas ósseas. Ana não apresenta risco para lesão de:

A
reto.
B
vagina.
C
bexiga.
D
vasos ilíacos.
Homem, 47 anos, refere, há 2 anos, mancha única em braço esquerdo com episódios de edema e eritema no local. Exame físico: placa eritematosa e infiltrada, anestésica no deltoide esquerdo. Considerando o diagnóstico de hanseníase, a forma, o achado e o tipo de reação são:
RN, 3 horas de vida, nascido em Hospital Secundário com Apgar de 6 e 8, peso ao nascer de 2120 g e idade gestacional de 34 semanas. Em seguida, foi transportado no colo da enfermeira para Hospital Terciário. Existe relato de crises de cianose durante o transporte. Exame físico: FC = 110 bpm, T = 35,9°C, FR = 65 irpm, mau estado geral, apatia, palidez cutânea, extremidades frias e cianóticas, respiração irregular e ausência de dispneia ou gemência. AS HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS SÃO:
A primeira manifestação clínica que pode estar presente na fibrose cística é:
Menina com 9 anos de idade e história de artrite no punho direito por 3 dias, seguida por artrite no tornozelo esquerdo com duração de 2 dias e por artrite no joelho que também durou 2 dias. Apresentou melhora com aspirina. Na avaliação laboratorial, apresentou aumento das provas de atividade inflamatória. Uma semana depois apresentou cansaço aos médios esforços. Quais os achados mais prováveis na ausculta cardíaca?
Compartilhar