Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Anália, 58 anos, internada com febre, náusea e dor abdominal de forte intensidade em hipocôndrio direito com irradiação para o dorso há 36 horas, com piora nas últimas 12. Exame físico: FC 92 bpm, FR 23 irpm, Tax 39°C, dor abdominal intensa à palpação do hipocôndrio direito. Exames laboratoriais: leucograma: 19.000/mm³ (eosinófilos 0%, bastões 10%, segmentados 78%), bilirrubina total 1,2mg/dl, direta 0,7mg/gl, indireta 0,5 mg/dl; EAS normal. A conduta diante desta complicação é:

A
ecocardiograma transesofágica.
B
aguardar 48 horas após a nova conduta antimicrobiana selecionada.
C
trocar o acesso venoso profundo.
D
tomografia computadorizada de abdome e drenagem percutânea, se necessária.
Paciente com 18 anos, portador de epilepsia com história de várias crises convulsivas nas últimas 24h. Início da crise em dedo indicador esquerdo, com acometimento de lábio e posteriormente braço ipsilateral. Relata o uso de fenitoína 300 mg/dia e fenobarbital 100 mg/dia. Chega ao Pronto Atendimento com história de paralisia de membro superior esquerdo. Dados vitais: PA 140 x 100 mmHg, FC 100 bpm e temperatura de 36,7ºC. Em relação ao caso, é correto afirmar:
Um adolescente de 16 anos procura a emergência de um hospital referindo febre intermitente, associado à dores lombares e nas grandes articulações de forma migratória. História de amigdalite há cerca de 3 meses. Apresenta VHS elevada e titulação elevada de antiestreptolisina A. Neste caso, deve-se tratar inicialmente com:
Paciente de 35 anos, vítima de acidente automobilístico, é trazido ao setor de emergência. Ele está alerta e tem evidência de contusão em região frontal e parede torácica direita com crepitação local. Está imobilizado em prancha longa com colar cervical e recebe oxigênio sob máscara. Fala que não consegue respirar. Sua saturação de O2 é 80%. A conduta adequada é:
Paciente politraumatizado dá entrada na emergência com glasgow de 8. Realizou TC Crânio que mostrou hematoma extra-dural. Durante uma cirurgia para drenagem apresentou hipotensão recorrente e taquicardia. Não há evidência de hemorragia externa. A conduta adequada é:
Compartilhar