Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Analisando os distúrbios da micção indique a única afirmação correta:

A
O fechamento uretral é mantido por uma combinação de fatores intrínsecos (músculos estriados da uretra, congestão vascular do plexo venoso da submucosa, músculo liso da parede uretral, pregueamento do epitélio uretral) e extrínsecos (músculos levantadores do ânus, fáscia endopélvica)
B
A incontinência urinária de urgência é tratada preferencialmente com “sling” de uretra média
C
A incontinência urinária de esforço só é tratada através de cirurgia
D
O armazenamento e esvaziamento vesical só dependem da integridade medular e vesical
E
O sistema nervoso simpático controla a função motora vesical-contração e esvaziamento da bexiga.
Homem, com 45 anos de idade, apresenta-se em consulta ambulatorial com miocardiopatia dilatada idiopática, insuficiência cardíaca em classe funcional II e fração de ejeção de VE estimada em 30% por ecocardiograma recente. Faz uso regular de digoxina, enalapril e diuréticos. Devido a sintomas de palpitações, exame de Holter é realizado e demonstra a presença de 22.000 extrassístoles ventriculares em 24 horas. Também ocorreram 4 salvas de taquicardia ventricular não sustentada (com até 6 batimentos de duração). Qual a sua recomendação para o tratamento deste paciente?
Mulher, com 30 anos de idade, há 2 meses apresenta quadro de palpitações, insônia, irritabilidade, aumento do número de evacuações e perda de peso. Ao exame físico: bom estado geral, descorada +/4+, tiroide aumentada 3 vezes, sem nódulo palpável. Tem hiperemia conjuntival, edema e retração de pálpebras. Ausculta cardíaca normal, frequência cardíaca de 116 bpm e PA 135 x 85 mmHg. Tremor de extremidades presente. Exames laboratoriais: TSH < 0,03 µm/l (VN: 0,5 a 4,5); t4 livre 4,2 ng/dl (VN: 0,7 a 1,5). Hemoglobina 11,2 g%, leucócitos 6200, plaquetas 180.000. Cintilografia de tireoide com captação difusamente aumentada. Qual a hipótese diagnóstica e a conduta neste momento?
Homem, com 35 anos de idade, procura atendimento médico por apresentar aumento progressivo da região cervical à direita, há 30 dias. Nega febre, emagrecimento, tosse ou dispneia e dor no local da massa. Ao exame, massa cervical anterior direita, mal delimitada, aderida a planos profundos, consistência endurecida, com cerca de 8 centímetros no seu maior diâmetro. Restante do exame físico normal, exceto pelo aumento da amígdala direita (cerca de 4 vezes maior do que a esquerda). Podemos afirmar que a principal hipótese diagnóstica é de:
Um paciente, com 52 anos de idade, com história de hipertensão arterial há cinco anos e cefaleia há seis horas, refere que seu pai, hipertenso, faleceu devido a um AVCI aos 60 anos. Sua irmã de 55 anos também apresenta hipertensão arterial. Vem fazendo uso de enalapril (20 mg 2 x/dia), restrição de sal e caminhadas diárias. Tem 1,78 m de altura e 80 Kg de peso. Ao exame físico, apresenta-se hígido e com PA = 152/100 mmHg (sentado). Seus exames bioquímicos e ECG são normais. A conduta mais apropriada é:
Compartilhar