Questões na prática

Cirurgia

Urologia

Cirurgia Geral

Antonio Carlos, 35 anos, tem cirurgia eletiva programada devido à otoesclerose estapediana (estapedectomia). Mãe com diabetes tipo II e pai saudável. Exame físico: peso 91 kg, altura 1,80 m e circunferência abdominal 106 cm. PA 140 x 80 mmHg; PR 90 bpm. Aparelhos cardiovascular e respiratório sem alterações. Hérnia em região inguinocrural à direita, diagnosticada há cerca de 5 anos, assintomática. Exames: hemácias 4.980.000/mm³, Hb 15 g/dl, Ht 45,4%, leucócitos 5500/mm³, plaquetas 320.000/mm³, TAP 100%, INR 1,0; glicemia 114 mg/dl, creatinina 1,3 mg/dl, (clearance creat 102 ml/min), ácido úrico 8,3 mg/dl, Na 140 mEq/l, K 4,7 mEq/l; triglicerídeos 160 mg/dl, HDL 35 mg/dl, LDL 136 mg/dl; microalbuminúria 100 mg/24h. O estudo americano "Third National Health and Nutrition Examination Survey" analisou 8.814 homens e mulheres civis americanos, com 20 anos de idade ou mais, não institucionalizados, e estimou uma prevalência de síndrome metabólica de 21,8%. Níveis elevados de ácido úrico estão associados a obesidade, dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica e diabetes. Um estudo, no qual 9.125 trabalhadores foram acompanhados por 23 anos, investigou a associação entre ácido úrico elevado e risco para doença coronariana. Os indivíduos com uricemia mais elevada tiveram risco maior de morrer por doença cardiovascular do que aqueles com ácido úrico mais baixo, sendo o risco relativo = 1,29 e IC 95% 1,05 - 1,58. O provável tipo de hérnia inguinal é:

A
indireta
B
direta
C
mista
D
por deslizamento
Paciente com dor lombar irradiada ao membro inferior com a presença do Sinal de Lasègue, parestesias até dorso do pé e reflexos patelares e aquileus normais e simétricos terá comprometimento da raiz:
Recém nascido de parto por cesariana, sexo masculino com 38 semanas de gestação e 2850 gramas, boas condições de nascimento, necessitou uso de oxigênio inalatório na sala de parto por apresentar cianose central. Após os procedimentos iniciais foi mantido em observação por apresentar tiragem intercostal baixa e taquipneia (FR = 80 mpm), recebendo leite por sonda gástrica. Com oxigênio em concentração de 30 % mantinha-se corado com oximetria de pulso de 92%. Hemoglucoteste normal. Raio-X de tórax com trama acentuada nas regiões hílares e retificação das cúpulas diafragmáticas. O diagnóstico é de:
Leia o caso clínico abaixo e responda. Dá entrada no setor de emergência, trazido por unidade móvel do Corpo de Bombeiros, um rapaz que sofreu acidente automobilístico. Ele era o carona, o carro foi atingido à esquerda e o motorista faleceu no local. Tem 30 anos e está alcoolizado. Foi utilizada a sequência de atendimento inicial ao politraumatizado, com infusão em bolus de 2.000 ml de Ringer lactato. Está sonolento e apresenta escoriações no flanco, distensão abdominal e dispneia. Sua PA é de 70 x 40 mmHg. FC = 130 bpm, FR = 34 ipm. A melhor conduta a realizar, neste caso, é:
Recém-nascido a termo, Apgar 8 e 9, pequeno para idade gestacional, parto vaginal. No alojamento conjunto, apresento hipoatividade, cianose em mãos e pés, taquipneia. A glicemia era 30 mg/dl. O hematócrito central foi de 68% e havia trombocitopenia. O diagnóstico e a conduta imediata, respectivamente são:
Compartilhar