Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Ao lado da preocupada avó, um rapaz de 17 anos chegou à emergência com história de artralgia migratória que durou três dias e acabou restrita ao joelho direito. Na ectoscopia, além de moderado inchaço articular, notavam-se pequenas pústulas necróticas em solas e palmas que, entretanto, não doíam. Em face de evidências laboratoriais indicativas de artrite gonocócica, o residente tentou tranquilizá-los, pois sabia que:

A presença, no exame radiológico, de pneumatoceles, derrame pleural e abscesso pulmonar, em lactente com broncopneumonia e estado geral comprometido, é indicativa de infecção causada mais provavelmente por:
Paciente, sexo feminino, 24 anos de idade, vítima de acidente automobilístico, dá entrada na sala de emergência desacordada, afásica sem abertura ocular e localiza a dor ao estímulo álgico. Apresenta respiração ruidosa e utiliza musculatura acessória. O pulso é taquisfígmico e fino. Tensão arterial: 67 X 34 mmHg. Mucosas descoradas ++++/IV, extremidadas frias e cianóticas. A ausculta pulmonar é abolida à esquerda, com estase de jugular e hipertimpanismo na caixa torácica ipsilaterais. Diante do exposto, a medida mais precoce a ser instaurada pelo médico emergencista é:
Menino de 04 anos deu entrada na emergência com história de 05 dias de febre baixa, diarreia semipastosa poucas vezes ao dia, dor torácica, taquicardia e taquipneia. Eletrocardiograma com baixa voltagem. No exame físico foi observado turgência jugular, pulso paradoxal e ritmo de galope. O Raio X de tórax mostrava aumento da área cardíaca e da trama pulmonar com linhas de Kerley. Nega outros sintomas. O diagnóstico é:
Sobre o carcinoma papilífero da tireoide, marque o item INCORRETO.
Compartilhar