Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Após cirurgia complicada, uma paciente de 62 anos está em alimentação parenteral total por 12 dias. Nas últimas 48 horas, a paciente encontra-se sonolenta e apresentou uma crise convulsiva com crise focal no 12º dia. Os sinais vitais são normais e sua temperatura é de 37°C. Os exames de laboratório mostraram um hematócrito de 44%, glicemia de 900 mg/100 ml, sódio 150 meq/l, potássio 5,2 meq/l, CO2 28 meq/l, cloro 115 meq/l, osmolaridade plasmática de 373 mOsm/l e urina com densidade de 1040. A urina mostrou 4+ de glicose sem corpos cetônicos. Esse quadro clínico e laboratorial é compatível com:

A
acidose metabólica hiperglicêmica.
B
necrose tubular aguda.
C
coma hiperosmolar não cetótico.
D
acidose lática.
E
intoxicação hídrica.
Durante uma ultra-sonografia abdominal, foi detectado, em uma paciente de 45 anos, assintomática, um pólipo de vesícula biliar de 5 mm, sem cálculo biliar associado. Em relação a esse caso, o procedimento correto é a:
Paciente de 60 anos, sem comorbidades prévias, no quinto dia de pós-operatório de gastrectomia parcial por tumor gástrico de antro com reconstrução a BII, evolui com febre, dispneia, distensão e dor a descompressão brusca do abdome. O diagnóstico mais provável para esse paciente é:
Uma jovem de 24 anos apresentou, há três semanas, quadro gripal de resolução espontânea. Há sete dias apresenta quadro de parestesias em mãos e pés, de caráter ascendente, associadas a diminuição de força nos quatro membros. Ao exame neurológico, observam-se tetraparesia flácida arreflexa e diparesia facial. O exame complementar que se relaciona com o quadro clínico da paciente é:
Pode-se falar sobre enxertos:
Compartilhar