Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

As medidas preventivas para doenças cardiovasculares podem ser dividas em farmacológicas e não-farmacológicas, sendo estas últimas indicadas para todos os pacientes. As alternativas abaixo trazem algumas informações que podem ser passadas aos pacientes e alguns cuidados que o médico deve ter ao prescrevê-las. Assinale a associação mais correta:

A
A ingestão leve a moderada de bebidas alcoólicas pode estar associada à menor incidência de doenças cardiovasculares, entretanto, a ingestão excessiva é fator de rico para acidente vascular cerebral, fibrilação atrial e insuficiência cardíaca.
B
A prática de atividade física promove efeito protetor para doenças cardiovasculares, entretanto, deve haver a avaliação cardiorrespiratória de esforço antes do início da prática rotineira de exercícios físicos.
C
Para o abandono do tabagismo, diversas intervenções farmacológicas e não-farmacológicas possuem efeito comprovado, entretanto, a prescrição medicamentosa não está indicada para pacientes com escore de Fargerstrom maior que 5
D
O uso de estatinas reduz os níveis séricos de colesterol e os eventos cardiovasculares, entretanto, sua prescrição deve ser precedida de exames de transaminases (TGO e TGP) e CK total, que devem ser repetidos cada vez que houver acréscimo da dose da medicação.
E
Não há associação entre influenza e doença arterotrombótica, entretanto há indicação de vacinação contra influenza para os pacientes com doença cardiovascular estabelecida ou com perfil de risco cardiovascular.
Na radiografia abdominal simples do recém-nascido, a imagem de dupla bolha gasosa sugere o diagnóstico de:
Sobre o câncer de esôfago é incorreto afirmar:
É considerada cirurgia bariátrica puramente restritiva:
Pac. sexo masculino. 26 anos, iniciou quadro de dor epigástrica e retroesternal, seguidos de vômitos com raios de sangue com evolução de 12h. Refere ingestão abusiva de álcool na noite anterior. Nega episódios semelhantes anteriormente e se apresenta hemodinamicamente estável. Qual a hipóstese diagnóstica?
Compartilhar