Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Gastroenterologia

Endocrinologia

As pancreatites agudas possuem uma ampla variabilidade de gravidade clínica e prognóstico associado, havendo desde quadros de apresentação mais branda, com bom prognóstico, até quadros muito graves, de elevadíssima mortalidade. Ao longo das quatro últimas décadas, diversos critérios e escalas, como a escala de Ranson, a classificação de Balthazar, o escore APACHE II e as dosagens de interleucinas tem sido aplicados ou especificamente desenvolvidos com o fim de estratificar a gravidade e definir o prognóstico dos pacientes vitimados por tal condição. Abaixo são listadas cinco opções de critérios prognosticadores, sendo que uma delas NÃO representa um dos critérios incluídos na escala de Ranson. Assinale esta opção.

A
Hiperamilasemia sérica.
B
Leucocitose no hemograma.
C
Sequestro hídrico aumentado.
D
Queda do hematócrito.
E
Hiperglicemia.
Paciente portador de DPOC é avaliado em pronto-atendimento com quadro de exacerbação. Qual das alterações observadas em seu exame indica NECESSIDADE DE INTERNAÇÃO? Referência: GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil - Tratado de Medicina Interna - 21ª Edição
Paciente de 23 anos, do sexo feminino, com diagnóstico de lupus eritematoso sistêmico há dois anos, apresenta exame de urina com +++ proteína, 50.000 hemácias, 30.000 leucócitos, proteinúria nas 24 horas de 5,0g; albumina sérica de 2,6mg/dL; colesterol total de 270mg/dL; creatinina sérica de 0,8mg/dL (filtração glomerular de 95mL/min). O DIAGNÓSTICO HISTOLÓGICO MAIS PROVÁVEL é glomerulonefrite: Referência: GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil - Tratado de Medicina Interna - 21ª Edição.
Lactente de oito meses inicia com febre (T=38, 5ºC) há um dia, olhos vermelhos e lacrimejamento. Ao exame apresenta hiperemia de tonsilas palatinas com vesículas em pilares anteriores e ulceração em amígdala direita. O diagnóstico etiológico MAIS PROVÁVEL: Referência: Tratado de Pediatria - Sociedade Brasileira de Pediatria - 2007.
Recém-nascido pré-termo, idade gestacional de 30 semanas, nascido de parto cesáreo por descolamento prematuro de placenta, peso de nascimento = 1385g, Apgar 09/10, é encaminhado para Uti Neonatal por baixo peso e melhor monitorização. Iniciado dieta trófica por gavagem (enteral mínima). No segundo dia de vida apresentou distensão abdominal, vômitos, ruídos hidro-aéreos ausentes, fezes com sangue. Considerando os antecedentes obstétricos e neonatais, a hipótese diagnóstica MAIS PROVÁVEL é: Referência: MURAHOVICH, J. Temas de Pediatria
Compartilhar