Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

As patologias malignas da tireoide são comumente classificadas como neoplasias de baixo grau, embora possam se manifestar de forma agressiva em alguns subtipos. Baseado nestas informações, marque o item correto.

A
Em cerca de 10% dos carcinomas papilíferos de tireoide podemos prever multicentricidade.
B
O carcinoma folicular é a segunda neoplasia mais comum da tireoide, com uma maior incidência em homens abaixo dos 50 anos.
C
A variante folicular de células de Hürtle tende a incidir em idades mais avançadas, geralmente com 60 a 70 anos de idade.
D
No carcinoma medular as neoplasias desenvolvem-se nas células foliculares, cujo marcador tumoral de seguimento é a tireoglobulina.
E
O carcinoma anaplásico é uma forma agressiva de neoplasia da tireoide comumente restrita à glândula e mais incidente em jovens.
Qual o melhor parâmetro para avaliação da eficiência da reposição volêmica em um grande queimado?
Nos cânceres de tireoide, bem diferenciados, pacientes classificados de baixo risco são aqueles que apresentam as seguintes características:
Paciente do sexo feminino, 68 anos, apresenta hipertensão arterial sistêmica de 160 X 110mmHg, diabetes mellitus tipo 1 e angina estável. Indicado tratamento cirúrgico para colecistolitíase sintomática não-complicada. Em relação ao pré-operatório dessa paciente podemos afirmar, EXCETO:
Carolina, 75 anos, obesa, mora em casa geriátrica. É trazida à Emergência por sua filha com diarreia e letargia. Estava bem até quatro dias quando iniciou diarreia líquida, que não melhorou com loperamida e evoluiu com sangue em 24 horas. Duas senhoras da casa geriátrica apresentaram quadro semelhante. Nega uso de medicamentos. Exame físico: sonolenta, desidratada e somente identifica a filha, hipocorada ( 3+/4), ictérica (+/4), fraqueza nos membros. Abdome depressível e doloroso difusamente, com peristalse aumentada. O exame neurológico não mostra alterações focais. Exames laboratoriais hematócrito 25%; plaquetas 67.000/mm³; glicose 700 mg/dl; ureia 60 mg/dl I, creatinina 3,5 mg/dl I, K+ 4,0 mEq/L, Na 128 mEq/I, bilirrubinas totais 3mg/dl, bilirrubina indireta 2.0 mg/dl. Exame de fezes: sangue e leucócitos. O distúrbio hidroeletrolítico e metabólico deve ser corrigido com:
Compartilhar