Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Hepatologia

Assinale a alternativa correta com relação às hepatites virais:

A
O risco de cronificação da infecção pelo vírus B em um adulto previamente hígido é de cerca de 50%.
B
Um portador crônico do vírus B que se contamina com o vírus delta (superinfecção) tem pior prognóstico que aquele que adquire os 2 vírus concomitantemente (coinfecção).
C
O anticorpo anti-HBc é o marcador mais útil para determinar a presença de infecção pelo vírus B.
D
O risco de transmissão materno-fetal do vírus C é alto, estando indicado o tratamento com ribavirina durante a gestação, para reduzir a viremia.
Durante a vida fetal, a maior parte do sangue arterial pulmonar é desviada da esquerda para a direita, através do canal arterial da aorta. O fechamento funcional do canal, normalmente ocorre logo depois do nascimento, mas se o canal permanecer patente, quando a resistência pulmonar cai, o sangue aórtico é desviado da esquerda para a direita dentro da artéria pulmonar. A persistência do canal arterial é um problema comum em bebês prematuros e, pode ser explicada, da seguinte forma:
Lactente de 10 meses com peso de 11 kg é atendido no pronto-socorro pediátrico com queixas de que há 12 horas alterna momentos de irritabilidade e choro com sonolência. Vomitou duas vezes no início do quadro e apresentou uma evacuação amolecida. Há 2 horas piorou, ficando extremamente letárgico. Antecedentes de que há 10 dias apresentou um quadro respiratório alto com coriza, tosse e febre, sendo medicado com dipirona para “dor de ouvido”. Ao exame físico, observa-se uma criança com temperatura de 36,3°C, extremamente letárgica, que reage a estímulos dolorosos. No exame abdominal, palpa-se uma massa no quadrante superior direito. Esse quadro sugere:
M.F.I., 47 anos, sexo masculino, hipertenso e diabético tipo II não insulino-dependente, queixa-se de dificuldade de deambulação devido perda da sensibilidade nos membros inferiores há 3 horas. Apresenta extremidades inferiores frias bilateralmente, pulsos não palpáveis. Considerando um quadro de oclusão arterial aguda, o que torna o membro isquêmico inviável é:
Renato, 5 anos, apresenta tumoração na linha cervical média com evolução de 6 meses, móvel à deglutição, indolor, sem sinais inflamatórios e de caráter cístico à ultrassonografia. O diagnostico MAIS provável é:
Compartilhar