Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Lactente de dois anos, eutrófico, é atendido na emergência com quadro de oligúria e edema de membros inferiores. A mãe relata que há quinze dias a criança apresentou diarreia aguda que evoluiu em dois dias para diarreia sanguinolenta. Os exames laboratoriais demonstram densidade urinária baixa, proteinúria mais, anemia e trombocitopenia moderadas ureia e creatinina séricas elevadas. A coprocultura para E. coli enteropatogênica é negativa. Com base nesses dados, o diagnóstico mais provável é:

A
doença de Berger.
B
síndrome nefrótica
C
síndrome hemolítico-urêmica
D
púrpura de Henoch-Schönlein.
Uma mulher de 77 anos é levada ao pronto-socorro por causa de alteração do ciclo sonovigília e confusão mental, com episódios de agitação psicomotora, de início há dois dias. Ao exame clínico, está sonolenta, desidratada, afebril e eupneica. Apresenta bexiga palpável e diarreia líquida enegrecida. Tem antecedentes de demência e faz uso de fraldas por dupla incontinência. Feita a hipótese diagnóstica, é iniciada a hidratação venosa. A conduta mais apropriada nesse caso é:
Uma mulher de 66 anos chega ao consultório médico queixando-se de dor profunda, em queimação, nos membros inferiores, que piora à noite, antes de dormir, de início há dois meses, mas que vem piorando progressivamente. Refere, ainda, cansaço diurno e diz que sua dor noturna somente melhora quando ela começa a mover as pernas e a andar pelo quarto. Nega doença prévia. É independente e faz hidroginástica três vezes por semana, porém apresenta-se ansiosa e preocupada, durante a consulta. No exame físico, não são encontradas alterações. Depois de elaborada a hipótese diagnóstica, a conduta medicamentosa mais apropriada para esse caso é:
Os achados laboratoriais típicos da leishmaniose visceral (Calazar) são:
São exemplos de antidepressivo, antipsicótico, estabilizador de humor e hipnótico, respectivamente:
Compartilhar