Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do caso clínico abaixo: Mulher com 34 semanas de gestação é internada no centro obstétrico na fase ativa do trabalho de parto. Os batimentos cardiofetais são 158 bpm, e o feto está em situação ______ com o dorso à esquerda. A dinâmica uterina é forte e regular. Após 5 horas, a dilatação está completa, e o pólo cefálico, em posição occipitoanterior esquerda. A liberação do pólo cefálico ocorrerá em posição _______ e, nesta situação,_______ indicada episiotomia de rotina.

A
longitudinal - occipitopúbica - não está
B
longitudinal - occipitossacra - não está
C
tranversal - occipitopúbica - não está
D
cefálica - occipitossacra - está
E
cefálica - occipitopúbica - está
Quanto ao diagnóstico de atraso do crescimento, podemos afirmar:
Lucas, 7 meses, não está mais sendo amamentado, pois sua mãe Nicole mudou-se para São Paulo, deixando o bebê sob os cuidados da avó. Lucas nasceu de parto normal, com 35 semanas de gestação, pesando 2.300 gramas. Vivem em casa própria (de material aproveitado) no Pirambu (bairro da periferia de Fortaleza), a avó, 2 filhas solteiras, Lucas e mais 3 crianças de 2, 3 e 5 anos. A renda mensal da família são R$ 150,00 reais que uma das filhas recebe como “flanelinha”. O médico de família solicitou o Cartão de Vacinas de Lucas. Quais as vacinas que Lucas já deveria ter recebido, segundo orientações do Ministério da Saúde?
Flávia, 18 anos, solteira, vida sexual ativa desde os 15 anos; procurou seu médico de família com queixa de secreção vaginal tipo “clara de ovo”, sem odor, prurido e sem sintomas infecciosos; tendo aumentado de volume nos últimos 2 meses. Ao realizar o exame ginecológico, observou a mucosa vaginal sem alterações. Qual a principal hipótese diagnóstica e tratamento?
Considerando o câncer de colo uterino, quais as diretrizes do Ministério da Saúde para rastreamento populacional?
Compartilhar