Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do caso clínico abaixo: Primigesta de 16 anos, que não realizou pré-natal, procurou a emergência com febre, calafrios, sangramento vaginal moderado e mal-estar. Relatou ter provocado aborto com a ajuda de uma amiga há 2 dias. Ao exame, apresentava taquicardia (120 bpm), ausculta cardíaca e respiratória normais, pressão arterial de 76/40 mmHg e cianose de extremidades. Ao exame ginecológico, constataram-se bolsa rota e presença de restos fetais. Imediatamente foram instituídas antibioticoterapia e reposição de volume. A eliminação dos restos placentários foi induzida com ocitocina. Seis horas após a chegada, a paciente apresentou parada cardiorrespiratória sem resposta à medicação e às manobras de ressuscitação. Trata-se de um caso de mortalidade........., que tem como causa imediata ......... e como causa básica .......... .

A
obstétrica - parada cardiorrespiratória - choque séptico
B
obstétrica direta - choque séptico - abortamento provocado
C
obstétrica direta - parada cardiorrespiratória - choque séptico
D
obstétrica indireta - choque séptico - abortamento provocado
E
obstétrica indireta - abortamento provocado - parada cardiorrespiratória
O diagnóstico da fistula do segundo arco branquial deve ser firmado por:
As vacinas que fazem parte do calendário nacional de vacinação do Ministério da Saúde para maiores de sessenta anos são:
Analise as afirmações abaixo sobre Insuficiência Cardíaca. I - Embora o eletrocardiograma (ECG) seja um exame bastante acessível e faça parte da investigação de pacientes com insuficiência cardíaca, ele não auxilia na identificação etiológica dessa enfermidade. II - A radiografia de tórax é empregada tanto no diagnóstico inicial, como na identificação de descompensações clínicas da insuficiência cardíaca. III - A ecocardiografia é o exame de escolha na avaliação morfofuncional de pacientes com insuficiência cardíaca. Qual a alternativa correta?
Uma paciente de 55 anos apresenta-se com um quadro de artrite, com aumento de volume, dor e rigidez articular matinal de 60 minutos envolvendo os punhos, as metacarpofalangeanas, as interfalangeanas proximais e os joelhos, com cerca de seis meses de evolução. Está usando anti-inflamatórios não hormonais, com resposta satisfatória das dores. O exame físico confirma sinovite nas articulações já referidas e a presença de nódulos subcutâneos na região extensora de cotovelos. A paciente traz exames, com o hemograma mostrando anemia normocrômica e normocítica, VHS de 45 mm na 1ª hora, proteína C reativa de 3,5 (normal < que 0,5), fator reumatoide por nefelometria de 250 (valor normal < 20) e altos níveis de anti-CCP (peptídeo C citrulinado). A prescrição correta da paciente nessa primeira consulta seria, além de diclofenaco 150 mg ao dia:
Compartilhar