Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Assinale a opção INCORRETA sobre úlcera péptica.

A
A formação de úlcera requer secreção de ácido, pepsina em associação de H. pylori ou ingestão de anti-inflamatórios.
B
O melhor tratamento para um paciente com úlcera duodenal perfurada de poucas horas é rafia da úlcera com manchão de omento por laparoscopia.
C
O melhor tratamento para um paciente com obstrução duodenal por úlcera é, se possível, antrectomia e vagotomia.
D
O tratamento cirúrgico eletivo de úlcera não complicada é raro mesmo com métodos minimamente invasivos (vagotomias por laparoscopia).
E
As úlceras pépticas com complicações como sangramento, perfuração e obstrução diminuíram muito na era dos inibidores de bomba de próton.
Marta tem 55 anos e trabalha como doméstica. Procura o ambulatório com queixa de dor articular em mãos e joelhos e rigidez matinal. Marta refere melhora em menos de 20 minutos com as atividades da manhã. Ao exame das mãos observa-se deformidade nas articulações interfalangianas além de redução do espaço articula, esclerose do osso subcondral, cistos subcondrais e presença de osteófitos na radiologia. O diagnóstico mais provável de Marta é:
Carolina tem 6 anos e foi levada por seu pai para assistir a um espetáculo infantil em comemoração ao Dia da Criança. Subitamente Carolina perde a consciência sendo prontamente encaminhada à Equipe de Emergência lotada no evento. Chega à ambulância em parada cardiorrespiratória e o pai nega doenças previamente conhecidas ou uso de medicamentos regulares. Considerando esta situação, as drogas de escolha na reanimação cardiorrespiratória cerebral de Carolina são:
Com relação à transmissão vertical da Hepatite B; crianças nascidas de mãe portadora de marcadores AntiHBc-IgG/ positivo e antiHBs-reagente, devemos adotar o seguinte esquema imunoprofilático:
Paciente com colecistite crônica deverá ser submetido à colecistectomia. Na consulta pré-anestésica, o paciente fica sabendo que o seu risco cirúrgico é classificado como ASA II, qual o significado deste risco cirúrgico?
Compartilhar