Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Assinale (V) para alternativas VERDADEIRAS e (F) para as FALSAS: ( ) Uma gestante HIV positivo, linfócitos TCD4 + de 180 cel/mm³, que faz todas as orientações propostas e chega ao final da gestação com Carga Viral para HIV indetectável, está liberada para amamentar seu bebê. ( ) Um paciente HIV positivo em seu primeiro esquema de tratamento com antiretrovirais, assintomático, pode ser recomendado a fazer suspensões temporárias dos antirretrovirais, não implicando na eficácia do tratamento a longo prazo. ( ) Um paciente HIV positivo assintomático com TCD4+ = 500 células/mm³ e carga viral = 250.000 cópias/ml enquadra-se nos critérios de início de terapia com antirretrovirais conforme consenso brasileiro atual. ( ) Um paciente HIV positivo assintomático, com TCD4+ = 300 células/mm³ e carga viral = 50.000 cópias/ml enquadra-se nos critérios de início de terapia com antirretrovirais conforme consenso brasileiro atual. ( ) Um paciente HIV positivo, com cândida esofágica grave, TCD4+ = 190 células/mm³ e carga viral = 5.300 cópias/ml, enquadra-se nos critérios de início de terapia com antirretrovirais conforme consenso brasileiro atual. A sequência CORRETA está na alternativa:

A
V, F, F, V, V.
B
F, F, F, V, V.
C
V, F, F, F, V.
D
V, V, V, V, V.
E
F, F, V, V, V.
Considere uma paciente de 32 anos com tireotoxicose bioquimicamente confirmada, bócio difuso à palpação e oftalmopatia bilateral. Com relação à doença dessa paciente, assinale a alternativa correta.
Mulher, 57 anos, observou aumento de volume da região cervical anterior há 6 meses. No exame físico foi palpado, em região do lobo direito da tireoide, um nódulo de 2x3 cm, de consistência fibroelástica, indolor, não aderido aos planos profundos. Exame laboratorial: TSH = 1,0 mUI/L (normal = 0,4–4,0). Com relação à abordagem dos nódulos tireoideanos, assinale a alternativa INCORRETA.
Quanto ao tratamento das dermatofitoses, assinale a alternativa INCORRETA.
Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma característica clínica comum da Síndrome de Guillain-Barré.
Compartilhar