Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Associar: a) Parvorirus; b) Koplik ; c) HHV-6 ; d) Aneurisma de coronária; e) Sinal de Filatow. ( ) Escarlatina; ( ) Doença de Kawasaki; ( ) Eritema infeccioso; ( ) Exantema súbito; ( ) Sarampo .

A
a, d, e, c, b
B
d, a, c, b, e
C
e, a, c, d, b
D
e, d, a, c, b
E
e, d, c, a, b
Ainda em relação ao paciente anterior, 8 semanas após introdução do esquema-retroviral, o paciente passa a apresentar linfadenomegalia generalizada, com gânglios grandes com 4 cm de diâmetro , móveis, com consistência elástica, principalmente, em cadeias cervicais,axilares, e mediastinais. Os exames realizados 4 semanas após a introdução do esquema antiretroviral, mostravam contagem de CD4 = 200 células/mm e cv = abaixo do limite mínimo de detecção. A principal hipótese diagnóstica e tratamento são:
Em relação aos distúrbios ventilatórios, a Capacidade Vital Forçada (CVF) e o Volume Expiratório Forçado no Primeiro Segundo (VEF1) reduzidos são encontrados:
Mulher, com 35 anos de idade, há cerca de 1 ano refere intensa dor pélvica crônica que se acentua durante o período menstrual e melhora com anti-inflamatórios. É tercigesta , teve 3 cesárias e fez laqueadura durante o último parto, há 8 anos.Teve 4 parceiros sexuais no último ano. Ao exame físico, observa-se útero de tamanho normal, retrovertido, pouco móvel e com dor à mobilização do colo. Qual deve ser a primeira hipótese diagnóstica?
Mulher jovem com quadro de corrimento vaginal espesso e purulento, cuja análise microbiológica mostrou a presença de diplococos Gram-negativos agrupados aos pares no interior de leucócitos. Pensando no agente etiológico, qual deve ser o tratamento?
Compartilhar