Questões na prática

Psiquiatria

Ataques espontâneos e inesperados de medo ou terror intensos, associados à sensação de morte iminente, duração aproximada de meia hora e frequência de uma ou duas vezes por semana. Com base no enunciado, assinale a alternativa que indica corretamente a que patologia o quadro clínico se refere.

A
Agorafobia.
B
Fobia social.
C
Fobia simples.
D
Ansiedade generalizada.
E
Transtorno do pânico.
Homem, 42 anos de idade, procurou atendimento médico em unidade básica de saúde, com história de diarreia há três meses, com fezes pastosas em grande volume, com restos alimentares e presença de gordura. Perda ponderal de 10 kg no período. Refere ingestão de meia a uma garrafa de aguardente por dia, desde a adolescência. Ao exame físico: bom estado geral, mau estado nutricional, consciente, orientado e hipocorado +/4+. Pressão arterial: 90/60 mmHg e frequência cardíaca: 102 bpm. Abdome escavado, flácido, discretamente doloroso à palpação profunda de epigástrio, sem sinais de defesa, sem visceromegalias ou massas palpáveis, ruídos hidroaéreos normativos. O mecanismo fisiopatológico que mais, provavelmente, explica a diarreia é:
Mulher, 25 anos de idade, foi atendida na unidade básica de saúde com queixa de pirose e regurgitação há 6 meses. Negava disfagia, náuseas, vômitos, sangramento digestivo e perda ponderal. Ao exame físico: bom estado geral, corada, hidratada, índice de massa corporal: 31 kg/m2, PA: 130/80 mmHg, frequência cardíaca: 84 bpm, abdome plano, flácido, indolor, sem sinais de defesa, sem visceromegalias ou massas palpáveis, ruídos hidroaéreos normais. A melhor conduta na abordagem inicial deste caso é:
Paciente, 75 anos de idade, que trabalhou em olaria e fumou dos 15 aos 65 anos de idade, queixa-se de dispneia progressiva há 20 anos. No momento, tem dispneia aos pequenos esforços e períodos de agravamento com tosse e secreção amarelada após gripes ou resfriados. Ao exame físico, apresentava-se em bom estado geral, corado, hidratado, afebril, taquipneico, cianótico e emagrecido. Havia estertores finos bilaterais, redução bilateral e simétrica dos limites pulmonares e baqueteamento digital. O diagnóstico mais provável é:
Homem, 25 anos de idade, deu entrada no pronto-socorro com história de mordida de cobra no terço distal da panturrilha direita, há 4 horas. No momento, apresenta ptose palpebral e a urina da última micção, há poucos minutos, tem aspecto marrom escuro. A lesão na panturrilha direita consiste em duas perfurações, com leve hiperemia ao redor. Assinale a alternativa com as alterações da urina rotina mais prováveis deste paciente:
Compartilhar