Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Avalia-se o risco de infecção do sítio cirúrgico de forma mais eficiente quando se utiliza:

A
Classificação da cirurgia quanto ao potencial de contaminação (limpa, potencialmente contaminada, contaminada e infectada)
B
Escore da Associação Americana de Anestesiologia
C
Duração da operação, comparada com médias nacionais da mesma operação
D
Associação de A, B e C
E
Nenhum dos critérios acima
Um homem de 52 anos de idade recorreu ao pronto-socorro de um hospital geral, queixando-se de intensa dor epigástrica com irradiação para região dorsal e vômitos que tiveram início cerca de 10 horas após o almoço. A avaliação clínica mostrou frequência cardíaca de 112 bpm, pressão arterial de 110 mmHg x 75 mmHg. Os exames cardiovasculares e respiratórios não apresentam alterações. O exame do abdome mostrou ruídos hidroaéreos normais, moderada dor na região epigástrica, ausência de hepatoesplenomegalia, ausência dos sinais de Cullen de Blumberg de Jobert de Giordano e de Torres Homem. A avaliação laboratorial mostrou 16.500 leucocitos/mm³, hematócrito de 48% no hemograma, amilase sérica - 1.520 unidades por litro (U/L) - valores de referência: 20-125 U/L - lipase sérica = 2.800 U/L (valores de referência: 20-125 U/L), transaminase pirúvica = 180 U/L (valores de referência: 10-40 U/L), cálcio sérico, albumina, trigliceridios, eletrólitos, ureia e creatinina dentro da normalidade. O eletrocardiograma convencional mostrou apenas taquicardia sinusal. A principal hipótese diagnóstica do paciente descrito no texto é o(a):
Doenças sexualmente transmissíveis e infecções geniturinárias são causas frequentes de procura por consultas ginecológicas. Acerca dessa patologia, assinale a opção correta.
Acerca das intercorrências clínicas na gestação, assinale a opção correta.
No que diz respeito à sistematização da reanimação neonatal, julgue os seguintes itens de acordo com as normas do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria. I- Toda criança que nascer sem respirar deve ser considerada em apneia primária e receber oxigênio inalatório como medida terapêutica. II- As medidas iniciais são: prover calor e posicionar o recém-nascido em decúbito dorsal sob leve declive e estender levemente o pescoço. Depois, aspirar vias aéreas, se necessário. III- Todo recém-nascido que nascer em apneia e envolto em líquido meconial deve ser imediatamente aspirado por meio de tubo orotraqueal. IV- Considerando que uma criança, ao nascer, respire regularmente, apresente frequência cardíaca de 140 bpm e tenha cianose de extremidades nos primeiros 20 segundos de vida, o médico deverá administrar oxigênio a 100% por via inalatória até desaparecer a cianose. V- A ventilação com balão autoinflável, máscara e oxigênio a 100%, se usada adequadamente, consegue resolver menos da metade dos casos em que é necessário reanimar um neonato na sala de parto. A quantidade de itens certos é igual a:
Compartilhar