Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Berenice, 8 anos, apresenta cefaleia intensa, tonturas e urina escura. Ao exame físico, apresentava FC= 110bpm, PA= 175/110mmHg e Tax = 36,9ºC, sem outros sinais ou sintomas. O diagnóstico mais provável é:

A
Glomerulonefrite aguda.
B
Enxaqueca.
C
Hepatite A.
D
Sinusite.
E
Hipertensão maligna.
No tratamento da hipertensão arterial de um paciente com feocromocitoma, constitui-se uma medida adequada:
Homem de 32 anos inicia quadro de dor ventilatório-dependente no hipocôndrio direito, febre de 40°C com calafrios e prostração, com evolução de três dias. Negou doenças pré-existentes. Era recém-casado, com relato de viagem de lua de mel ao México, duas semanas antes. Ao exame físico, encontrava-se febril, com murmúrio vesicular reduzido na base direita e dor à percussão do hipocôndrio direito. Os exames complementares iniciais mostram leucocitose (20.650 cel/mm³ com 16% de bastões), aumento de fosfatase alcalina e gama-GT, além de pequeno derrame pleural direito à radiografia de tórax. Frente à sua principal hipótese diagnóstica, o próximo exame a ser solicitado será:
Paciente de 64 anos, sexo masculino, residente em casa geriátrica em Fortaleza, sem cartão de vacina. Não se lembra quando se vacinou pela última vez. O Ministério da Saúde recomenda imunização contra quais doenças neste caso?
A maioria dos tumores benignos do fígado são assintomáticos e são achados incidentais em ultrassonografia de abdome. Para diagnóstico diferencial de tumores sólidos, faz-se necessário a realização de exames contrastados como tomografia computadorizada e ressonância magnética. Um nódulo de 5 cm com hipercaptação de contraste na fase arterial e com uma cicatriz central em uma mulher de 40 anos é altamente sugestivo de:
Compartilhar