Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

BSC, de 65 anos, sexo masculino, tem quadro arrastado (seis meses) de alteração da força muscular, que iniciou na perna esquerda, com dificuldades de levantar o pé e, após três meses, a outra perna também estava fraca. Há um mês, os sintomas pioraram, aparecendo fraqueza do braço esquerdo e alteração da voz. Ao exame, notam-se atrofia muscular, sensibilidade normal, hiperreflexia global a fasciculação. O diagnóstico do quadro descrito é:

A
esclerose múltipla
B
esclerose lateral amiotrófica
C
esclerose de Shilder
D
esclerose de Baló
Um recém-nascido cianótico tem suspeita de cardiopatia congênita. O ECG mostra desvio do eixo para a esquerda e hipertrofia do ventrículo esquerdo. O diagnóstico MAIS provável é:
Paciente em pós-operatório recente de cirurgia de correção de aneurisma de aorta abdominal chega para atendimento de emergência com profuso sangramento gastrointestinal (hematêmese maciça), evoluindo para óbito rapidamente. A causa mais provável dessa hemorragia é:
Paciente de 65 anos de idade apresenta esforço miccional, jato urinário fraco e interrompido e esvaziamento incompleto da bexiga, mas também urgência urinária e polaciúria, além de nictúria. Não há relato de retenção urinária com necessidade de cateterismo vesical de alívio. O toque retal e a ultrassonografia mostram uma próstata aumentada de volume, mas não há nódulos. O valor do PSA é discretamente aumentado. A respeito do tratamento adequado para esta nosologia, podemos afirmar:
São exemplos de cardiopatias congênitas acianogênicas de hiperfluxo pulmonar:
Compartilhar