Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Carlos, 65 anos, relata que seu irmão faleceu recentemente de dissecção aguda de aorta e pergunta ao médico se pode ter a mesma doença e se deve fazer exames. Nega hipertensão, diabetes ou cirurgias prévias. Uma meta-análise reviu estudos para avaliar a acurácia da história clínica, do exame físico e da radiografia de tórax no diagnóstico de dissecção aguda da aorta torácica. Alguns dos resultados encontrados foram: (1) dor torácica intensa de início súbito mostrou sensibilidade de 84%; (2)o sopro diastólico mostrou razão de verossimilhança positiva de 1,4; (3). A sensibilidade de radiografia de tórax anormal foi de 90%. A curva enzimática mostra elevação de troponina e CPK-mb com queda precoce, caracterizando:

A
infarto agudo de miocárdio.
B
angina instável.
C
embolia pulmonar.
D
reperfusão coronariana.
Uma das alternativas abaixo não é considerada como causa de Puberdade Precoce Periférica. Assinale-a.
Um recém-nascido é transferido de outro hospital e transportado pelo SAMU. Quando solicitado o leito, o médico relatou se tratar de um recém-nascido a termo, nascido após cesárea marcada a pedido da gestante. O líquido amniótico foi claro. O Apgar foi 6 e 8. Recebeu oxigênio inalatório devido à cianose. Como persistiu com cianose, com hipótese de cardiopatia congênita, o oxigênio foi suspenso. Após transporte, que demorou em torno de três horas, o recém-nascido chegou a este serviço com 7 horas de vida, em más condições, cianose generalizada, saturação de oxigênio variando de 55 a 60% e má perfusão. Um médico socorrista relata que foi mantido sem oxigênio no transporte. Imediatamente foi intubado, colocado em ventilação mecânica com FiO2 = 100%; houve melhora progressiva com saturação chegando a 92%. Pelo exame físico, a idade gestacional foi de 36 semanas. RX de tórax evidenciou pulmões hiperinsuflados, com infiltrado difuso bilateral e área cardíaca um pouco aumentada. Diante deste relato, pode-se afirmar:
Numa criança do sexo masculino, nascida de parto vaginal cefálico, estável, com 20 horas de vida foi observada icterícia zona III. A mãe é do grupo sanguíneo A Rh positivo, Coombs Indireto negativo. RN grupo sanguíneo O Rh negativo, Coombs Direto negativo, anemia leve com policromasia, esferócitos +++, reticulócitos 4%, leucócitos 7400 mm³ com contagem diferencial normal. Bilirrubinemia total = 16,7 mg/dl, direta = 0,3 mg/dl, indireta = 16,4 mg/dl. Qual a principal hipótese diagnóstica?
Para a prevenção de trombose venosa profunda e TEP é recomendado:
Compartilhar